Aqui você pode pesquisar e adaptar planos já existentes

 


Saberes e sabores: a produção de um conto sobre o prato predileto

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 

- Estabelecer conexões entre textos de diferentes gêneros e vivências.
- Distinguir textos ficcionais de não ficcionais.
- Produzir texto levando em conta as características dos gêneros.

Conteúdo(s) 

- Estrutura dos gêneros.
- Denotação e conotação.
- Produção de relatos e contos.
- Revisão e edição de textos.

 

Ano(s) 
Tempo estimado 
Cinco aulas.
Material necessário 

Textos ficcionais e não ficcionais, caderno e folhas para escrever.

Desenvolvimento 
1ª etapa 

Selecione textos curtos, ficcionais e não ficcionais, que tratem ou não de um mesmo tema. Leia-os com a turma e anote no quadro-negro as características essenciais de cada um: o toque subjetivo e poético do texto literário, o uso figurado das palavras e as repetições expressivas de palavras ou sons (se houver) - no texto não ficcional, por exemplo, as situações reais e os posicionamentos do autor.

2ª etapa 

Escolha um tema de interesse da turma e faça uma nova seleção de textos nas duas categorias. Uma possibilidade é usar o livro Histórias de Dar Água na Boca, de Rosane Pamplona (104 págs., Ed. Moderna, tel. 0800-172-002, 28,90 reais), que reúne textos de gêneros diferentes, além de receitas. Fale sobre o tema a ser abordado e verifique o que sabem a respeito. Apresente o título do livro e peça que cada um escreva o que imagina que a leitura conterá.

3ª etapa 

Observe com os alunos as características linguísticas de um texto não ficcional. Num relato de experiência vivida, chame a atenção para o uso da primeira pessoa e para as reflexões sobre o que ocorreu. Se for um artigo científico, um verbete ou uma entrevista, destaque informações, argumentos e explicações. Se o texto for em verso, mostre como descobrir sentidos, refletindo sobre as palavras e a organização, e explore os sentidos denotativos e conotativos das palavras. No caso da prosa, mostre como os personagens são caracterizados, a importância das marcas temporais, o foco narrativo e o espaço.

4ª etapa 

Produção de um relato. Se o tema escolhido foi alimentação, peça que os estudantes escrevam sobre uma ocasião em que foi servido seu prato predileto. Ajude-os no planejamento. Peça que façam uma lista de itens que descreva a atmosfera. Eles devem citar, por exemplo, o odor que se espalha pela casa durante o preparo e qual foi essa ocasião.

5ª etapa 

Produção de um conto sobre o prato predileto. Cada um faz uma ficha com as características dos personagens, o conflito e a solução dele. Só depois o conto é iniciado. Os conteúdos estudados nas atividades de leitura devem ser recuperados. No fim, o conto "pode ser servido" aos colegas e aos familiares.

Avaliação 

Peça que os alunos relatem como foi a leitura do conto para os familiares. Organize uma tabela com os conteúdos de leitura e de produção escrita trabalhados e assinale os que foram atingidos plenamente, parcialmente ou não atingidos. A tabela permite que você tenha um quadro do aproveitamento da turma e também de cada aluno e decida o que deve ser retomado.

Flexibilização 

1ª etapa 
Para o aluno com deficiência auditiva e visual parcial, providencie cópias ampliadas dos textos na íntegra. Digite-os em corpo 26 ou maior, em negrito e espaço duplo. Uma alternativa é a cópia a mão com caneta hidrográfica e letra bastão grande e espaço duplo. Se necessário, prepare um texto ampliado com as anotações destacadas com cores. Para acompanhar as marcações no quadro, o aluno já deve estar sentado na frente e no centro da sala.

2ª etapa 
Os alunos deficientes auditivos e com baixa visão podem escrever também com letras grandes.

3ª etapa
Utilize textos ampliados, como na 1ª etapa, e faça marcas coloridas para as características que forem observadas oralmente. Dessa forma, o aluno poderá acompanhar visualmente.

4ª etapa 
O aluno com deficiência pode ter um tempo maior para a produção do texto e, se necessário, concluí-lo no contraturno.

5ª etapa
Como tarefa de casa ou na sala de recursos, peça que o aluno acompanhe o preparo de uma receita culinária, experimente os ingredientes e estabeleça relações dos sabores, odores e da própria experiência com verbetes e expressões para servir de subsídio na elaboração do conto.

 

 

Deficiências 
Auditiva
Visual
Créditos:
Cláudio Bazzoni
Formação:
Assessor de Língua Portuguesa da prefeitura de São Paulo
Créditos:
Gracielle Souza Silva
Formação:
Professora da Escola Classe 214 Sul, de Brasília, DF
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.