Aqui você pode pesquisar os planos existentes

 


Quando as ações de preservação ambiental dão certo!

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 

Analisar a importância das medidas preservacionistas para o meio ambiente.

Ano(s) 
Material necessário 

Reportagem da Veja:

Desenvolvimento 
1ª etapa 

Introdução

Grande notícia para compartilhar com os alunos: as baleias estão de volta ao litoral norte da Bahia. As medidas preservacionistas foram vitoriosas, conforme acentua a reportagem de VEJA. Alguns anos atrás a defesa do ambiente estava restrita a um pequeno grupo de estudantes, amantes da natureza e adeptos de uma vida alternativa. Discursos em defesa das baleias, golfinhos e tartarugas soavam exóticos e pouco importantes. Até o final dos anos 70, os trabalhos de conservação em ambientes marinhos ganhavam pouco destaque no Brasil. Na época, no entanto, surgiram centenas de organizações não-governamentais (ONGs) com as mais diferentes motivações socioambientais. A partir de então, não só os resultados começam a surgir como a defesa do ambiente passou a ser uma atividade de destaque. Geração de empregos e lucros para os empresários foram alguns dos subprodutos de um novo negócio, o ecoturismo, que passou a envolver empresas de outros setores. Os trabalhos de pesquisa sugeridos no plano de aula a seguir vão ajudá-lo a mostrar à turma a importância dessa conquista.

Peça que os alunos pesquisem empresas que incentivam projetos ligados à questão ambiental em sua região e em todo o país. Eles podem entrar em contato com os departamentos de atendimento ao público dessas empresas para descobrir que tipo de apoio elas oferecem e que benefícios obtêm com essa atividade. Inclua agências de turismo e ONGs na pesquisa. Os estudantes devem levantar as atividades desenvolvidas pelas instituições e as opiniões dessas entidades sobre o turismo ecológico.

2ª etapa 

Inicie a aula pedindo que eles relatem os resultados de suas pesquisas. É conveniente sugerir que elaborem uma lista dos itens que gostariam de ver preservados num ambiente natural. Questioná-los sobre seus ambientes preferidos nas férias pode ajudá-lo a conhecer algo mais sobre os interesses ecológicos deles. Quantos gostam de ir à praia e o que fazem quando estão lá? Paqueram? Tomam banho de sol? Praticam esportes? Andam pelas pedras? Apreciam a fauna e a flora? Pergunte quantos já tiveram a oportunidade de ver de perto animais marinhos como baleias, golfinhos e tartarugas. Em seguida, leia a reportagem de VEJA e mostre que é possível, pelo menos para alguns, observá-los a pouca distância. Depois disso, relate como se desenvolveu a preservação no país antes e depois da década de 70.

3ª etapa 

Numa segunda etapa, peça que a turma liste as ações individuais e coletivas necessárias para manter e ampliar a conservação da fauna e da flora marinhas. Se o tempo for curto, as respostas podem restringir-se aos mamíferos e répteis aquáticos. A discussão pode centrar-se nas principais ameaças a esses organismos e envolver propostas para reduzir os riscos de extinção de espécies. Eis algumas ameaças que devem ser citadas:
- A caça a tartarugas, baleias e golfinhos;
- A coleta de ovos de tartarugas;
- A iluminação e o sombreamento das praias ¬ o primeiro fator afasta a desova das tartarugas; o segundo diminui a temperatura do solo, o que impede a eclosão dos ovos;
- A poluição das águas por elementos orgânicos e inorgânicos, como lixo, esgoto e petróleo;
- A asfixia de animais marinhos (bloqueio das vias respiratórias) por embalagens plásticas e outros objetos;
- A pesca acidental de golfinhos e tartarugas, que ficam presos em redes ou cercos e morrem sufocados ao ter de respirar oxigênio atmosférico.

Enriqueça o debate indicando algumas características biológicas, como o tempo de reprodução e a quantidade de filhotes que atingem a idade adulta das espécies em questão (veja o infográfico).

4ª etapa 

Proponha um estudo do meio em ambientes litorâneos ou nas margens de rios. Divididos em grupos, os alunos devem observar o máximo de organismos possíveis. Numa fase seguinte eles podem descrever as condições ambientais observadas na coleta de cada espécime e enfatizar os elementos capazes de ameaçar a fauna observada ¬ despejo de esgotos, automóveis transitando na faixa de areia e a construção de prédios perto da praia. A atividade pode incluir entrevistas com pessoas que visitam as praias ou que moram nas redondezas, com perguntas sobre o que elas pensam dos grandes animais marinhos. Aos pescadores, os grupos devem indagar como eles procedem quando vêem ou pescam tartarugas, golfinhos e baleias. Para ajudar nas pesquisas, os alunos podem buscar informações via internet junto às principais organizações governamentais e ONGs voltadas à proteção da fauna e da flora brasileiras (veja a listagem).

Créditos:
Miguel Thompson Rios
Formação:
Professor de Biologia do Colégio Giordano Bruno, de São Paulo
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.