Aqui você pode pesquisar e adaptar planos já existentes

 


Por que gordura no prato não significa problema no sangue?

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 

Analisar as teses sobre os efeitos da ingestão de gorduras no organismo humano

Ano(s) 
Material necessário 

Reportagem da Veja:

Desenvolvimento 
1ª etapa 

Introdução

Polêmicas são sempre estimulantes para o aprendizado e isso é o que a reportagem de VEJA mais provoca. Seus alunos podem identificar no texto diversos fatores que incitam a dúvida e a pesquisa: dogmas, interesses econômicos, investigações científicas e teorias que se opõem. Como combustível para o debate, as gorduras. Você mostrará para a turma que a pesquisa publicada pela revista Science ensejou uma reviravolta nos conceitos de alimentação saudável ao eliminar a crença que se estabeleceu a respeito dos lipídios no século XX. Trata-se, na verdade, de corrigir hábitos modernos, porque durante muito tempo essa substância foi bastante procurada pelos homens como fonte de energia.

 

Comece perguntando aos estudantes o que eles comeram no dia anterior e liste no quadro-negro todos os itens mencionados. Depois, peça que indiquem os compostos orgânicos que constituem esses alimentos. Ao lado, relacione as comidas que eles costumam evitar e os motivos da não ingestão. Se for possível, grave comerciais de televisão ou recorte propagandas de revistas que anunciam produtos dietéticos. Em seguida, proponha uma análise do foco dessas propagandas - a estética ou a saúde.

Encarregue a turma de procurar em dicionários o significado das palavras obesidade, bulimia, anorexia e infarto, para apresentar na hora da leitura.

 

Para saber mais

História e função alimentar dos lipídios
O conhecimento de algumas propriedades das gorduras é muito antigo. Talvez o caçador pré-histórico já tivesse notado que a gordura do animal abatido se inflamava e iluminava a madeira. Reserva energética importante, esse nutriente era carregado pelos viajantes nos longos percursos em que havia o risco de não encontrar alimento.

Não por acaso vegetais como o milho, a soja e a azeitona foram cultivados pelos homens: são grandes reservas de lipídios. A estrutura química dessas substâncias só foi descrita em 1880 pelo químico francês Eugène Chevreul. Ironicamente, o cientista viveu até os 103 anos. Os lipídios - fosfolipídios, esfingolipídios e colesterol - são partes fundamentais da membrana celular (veja o quadro abaixo). O colesterol, tido como vilão das artérias, é um ingrediente básico da mielina, que envolve os neurônios. Vale lembrar que, se um deles for destruído, não será reposto. Daí o valor do lipídio na nossa alimentação. Ele entra também com metade da composição do sistema nervoso desidratado.

Em síntese, todos os itens da alimentação são fundamentais para a saúde. A ausência de alguns deles aumenta a possibilidade de doenças. O segredo para minimizar os riscos e as desnecessárias privações gastronômicas está no cardápio balanceado. Esse equilíbrio deve ser alcançado com quantidades razoáveis de comida e precisa conter, diariamente, todos os componentes básicos: carboidratos, lipídios e proteína, além de vitaminas, sais minerais e fibras.

2ª etapa 
Depois de ler a reportagem, peça que os alunos identifiquem as passagens do texto que lembram as palavras pesquisadas. Para estimular o debate, proponha algumas questões que suscitem dúvidas. A quem interessa manter a gordura como algo incompatível com a saúde? De onde surgiu a idéia de que ela causa distúrbios cardíacos? A medicina tem uma posição definida sobre o consumo de gorduras? Seriam os carboidratos inimigos substitutos dos lipídios? Se achar interessante, oriente o centro da discussão para o fator que mais preocupa os alunos em relação aos lipídios: medo da obesidade e de sair dos padrões estéticos presentes nos meios de comunicação ou de desenvolver problemas na circulação sangüínea?

 

Infográfico

Os fosfolipídios são os principais componentes das membranas celulares. A estrutura molecular dessas substâncias é semelhante a uma cabeça de alfinete com duas hastes. A cabeça, onde estão o átomo de fósforo e a base orgânica, é polar (eletricamente carregada). As hastes apolares são constituídas por duas cadeias de ácidos graxos - que formam a maioria dos lipídios ou neles aparecem. As moléculas agrupam-se em camadas duplas, com as cabeças opostas (acima) e têm grande mobilidade. Sob algum esforço, as camadas se separam e voltam a se organizar, sem que as moléculas percam o contato íntimo entre si. Essa característica confere à membrana sua alta elasticidade e resistência ao rompimento. Explica também a capacidade de regeneração da membrana.

3ª etapa 

Sugira uma pesquisa sobre os alimentos, de origem vegetal ou animal, que contêm óleos e gorduras. Inclua uma investigação sobre a origem e a veracidade de idéias populares relacionadas à alimentação. Manga com leite faz mal? Olhar no espelho ou tomar banho após as refeições provoca congestão? O consumo de chocolate causa acne? Esses e outros mitos foram aceitos por um longo período sem maiores questionamentos. Se tiver tempo, sugira que os estudantes busquem a opinião de pessoas idosas, profissionais da saúde (médicos, enfermeiros) e professores de Ciências, História e Biologia, entre outros. Na internet, a página da FAO, organismo da ONU na área de agricultura e nutrição, fornece elementos interessantes para o debate dessas idéias. Diversos aspectos da alimentação humana são examinados no Programa Alimentação e Saúde desse site.

Se desejar que a turma se aprofunde no assunto, peça que todos simulem a pesquisa feita pela Universidade de Harvard. Auxilie na elaboração de um questionário para saber o que e como as pessoas comem. A identificação dos itens alimentares, dos hábitos que os entrevistados têm, se comem em casa ou na rua, a que horas fazem isso e o estado de saúde que apresentam, são importantes para comparação e reflexão. Não só as doenças cardíacas devem ser listadas, mas também os distúrbios gastrintestinais, os cálculos renais e os males hepáticos. Esses dados serão usados na confecção de relatórios, que devem conter bibliografia, gráficos, tabelas, argumentação e conclusão.

 

Veja também:

BIBLIOGRAFIA
A Comida Inteligente
, Jean-Marie Bourre, Ed. Gradiva (Portugal)

INTERNET
www.pas.pt/faowww.pas.pt/fao

 

 

Créditos:
Miguel Angelo Thompson Rios
Formação:
Professor da Escola Nossa Senhora das Graças, de São Paulo
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.