Aqui você pode pesquisar e adaptar planos já existentes

 


A pátria recheada de chuteiras

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 

Analisar a história recente do Brasil e das Copas do Mundo

Conteúdo(s) 

 

 

Ano(s) 
Material necessário 
Desenvolvimento 
1ª etapa 

Introdução 

A reportagem de VEJA antecipava o anúncio do nome do anfitrião da Copa do Mundo de 2014: o Brasil. No país onde o futebol é paixão nacional, a notícia cai como uma luva. Que tal convidar a turma para avaliar o que significa hospedar o Mundial mais famoso do planeta quando o assunto é investimento e crescimento econômico?

Em 1958, semanas antes do início da Copa do Mundo, na Suécia, o polêmico jornalista, escritor e teatrólogo Nelson Rodrigues assinou um artigo na revista Manchete sob o título "Complexo de Vira-Latas". Segue trecho:
"Por 'complexo de vira-latas' entendo eu a inferioridade em que o brasileiro se coloca, voluntariamente, em face do resto do mundo. Isto em todos os setores e, sobretudo, no futebol. Dizer que nós nos julgamos 'os maiores' é uma cínica inverdade. Em Wembley, por que perdemos? Porque, diante do quadro inglês, louro e sardento, a equipe brasileira ganiu de humildade. Jamais foi tão evidente e, eu diria mesmo, espetacular o nosso vira-latismo. Na já citada vergonha de 50, éramos superiores aos adversários. Além disso, levávamos a vantagem do empate. Pois bem: - e perdemos de maneira mais abjeta. Por um motivo muito simples: - porque Obdulio nos tratou a pontapés, como se vira-latas fôssemos. (...) O brasileiro precisa se convencer de que não é um vira-latas e que tem futebol para dar e vender, lá na Suécia".

Após a leitura do fragmento da crônica do autor, peça aos alunos que pesquisem como foi a organização da Copa do Mundo realizada no Brasil, em 1950. Incentive-os a descobrir o nome das cidades onde foram disputadas as partidas, quantas seleções participaram (hoje são 32 seleções), quantos jornalistas (aproximadamente) estrangeiros estiveram presentes e o que foi necessário ser construído para sediar a competição.

Sugira que os estudantes consultem revistas, jornais, enciclopédias e internet. A obtenção das informações deve não só informar os resultados esportivos, mas os significados para o país da realização de um evento desse porte. Solicite também aos alunos que reflitam sobre o "complexo de vira-latas" explicado por Nelson Rodrigues. Lembre que o texto foi escrito antes do início da Copa de 1958, que acabou sendo vencida brilhantemente pela seleção brasileira de Pelé, Garrincha e companheiros.

2ª etapa 

O Brasil sediou apenas uma Copa do Mundo. Mas era outra época. O futebol não tinha a importância de hoje e a produção das festas e dos jogos não custava tão caro. Além disso, os estádios atuais precisam estar em excelente estado e a infra-estrutura (estradas, aeroportos, portos, hotéis etc.) necessita passar por reformas consistentes.

Os Jogos Pan-Americanos - uma espécie de Olimpíada das Américas, realizados a cada quatro anos - ocorreram em julho no Rio de Janeiro. O torneio foi considerado um sucesso. Porém, alguns críticos ressaltaram que os gastos oficiais foram dez vezes maiores do que o planejado. A reportagem de VEJA mostra que nem sempre o número esperado de turistas acaba efetivamente visitando o país-sede. Outro problema é o destino das instalações erguidas especialmente para o evento, que, geralmente, têm um alto custo de manutenção, sem falar na possibilidade de desvios nos recursos reservados para as obras. Já na Copa de 1950, muitas acusações foram levantadas contra os responsáveis pelas novas construções, como o estádio do Maracanã, que foi edificado especialmente para a disputa.

Investigue com a classe os custos dos Jogos Pan-Americanos realizados no Rio de Janeiro. Recorde que o Engenhão (estádio João Havelange) custou, segundo algumas estimativas, mais de 300 milhões de reais. Por outro lado, examine com a turma as Olimpíadas de 1992, em Barcelona, que serviram para dar um novo ânimo à cidade, com inúmeras obras novas, transformando-a em um dos mais importantes destinos turísticos da Europa.

Os Jogos Olímpicos e a Copa do Mundo são momentos em que o espírito nacionalista costuma aflorar. O maior deles foi em 1936, quando a Olimpíada teve lugar em Berlim e a ditadura nazista florescia. Mas uma Copa também estimula explosões de xenofobia e legitimação de regimes dominadores. Um exemplo disso foi a edição de 1978, ocorrida na Argentina durante a ditadura que exterminou milhares de presos políticos. O governo autoritário organizou-a com o intuito de vencê-la a qualquer custo. Recorde com a turma que, desde 1976, os militares estavam no poder após um golpe militar. O Congresso foi fechado, os partidos políticos foram extintos e as liberdades democráticas suprimidas, dando início a uma perseguição implacável contra todos aqueles que se colocaram contrários à "nova ordem".

3ª etapa 

Após a execução dessas atividades, divida os meninos em grupos e conduza uma discussão sobre a realização da Copa do Mundo no Brasil em 2014. Peça que as equipes tenham um responsável para anotar as idéias discutidas. Posteriormente, o relator as apresenta aos colegas para que, mais tarde, cada aluno elabore uma dissertação sobre o assunto.

Créditos:
Marco Antonio Villa
Formação:
Geógrafo e professor de história da Universidade Federal de São Carlos (SP)
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.