Aqui você pode pesquisar e adaptar planos já existentes

 


Leitura de poema e análise semântica

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 
  • Ler poemas em profundidade. 
  • Conhecer recursos da linguagem poética.
Conteúdo(s) 
  • Antítese e metáfora.
  • Roteiro para síntese semântica
Ano(s) 
Tempo estimado 
2 aulas
Material necessário 

Cópias do poema Motivo, de Cecília Meireles, disponível no livro Obra Poética e reproduzido abaixo.

Desenvolvimento 
1ª etapa 

Distribua cópias do poema Motivo, que reflete a maneira pela qual os poetas enxergam o mundo, e peça uma primeira leitura silenciosa:

Motivo 
Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.
Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.
Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico ou passo.
Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo: mais nada.

Convide os estudantes a investigar os aspectos mais evidentes do texto. Por que é um poema? Há rimas? O que o título sugere? Peça que leiam o verbete num dicionário e debatam os sentidos que se aproximam do texto. Sugira que apontem os versos que consideraram difíceis de compreender.
 

2ª etapa 

Na segunda leitura - dessa vez, realizada por você -, indique como devem ser lidos os versos com falsa terminação (a pausa compromete a compreensão). Com base no primeiro verso, pergunte: qual o motivo que leva o eu lírico a cantar? A seguir, explore o terceiro: "Não sou alegre nem triste". Há oposições semelhantes no texto? Explique que a antítese é uma figura de linguagem que aproxima duas palavras ou pensamentos de sentido contrário. Elas dizem respeito à poesia ou ao poeta? Por quê? Discuta hipóteses para a repetição da expressão "não sei".
 

3ª etapa 

Ressalte a importância do verso: "Tem sangue eterno a asa ritmada". De que fala o eu lírico? O que poderia ser a "asa ritmada"? Em que a poesia se assemelha a "sangue eterno"? Mostre que a metáfora - substituição de um termo por outro em função de alguma semelhança, com transferência de significado - coloca que a poesia (ou canção), diferentemente do poeta, é eterna.
 

4ª etapa 

Peça que os estudantes construam uma síntese semântica do texto com base em um roteiro de questões: que ideias o poema apresenta sobre o poeta? E sobre a poesia? Por que as antíteses se relacionam ao poeta? Qual a oposição entre a canção e o poeta? Por que a autora usa uma metáfora para falar da poesia.

Avaliação 

Nas respostas do roteiro, verifique se o aluno incorporou as ideias debatidas, se entendeu o sentido geral do texto e como os recursos estilísticos ajudam a compô-lo. Para favorecer a familiaridade da turma com os textos literários, repita a atividade com outros poemas.

Créditos:
Claudio Bazzoni
Formação:
Assessor de Língua Portuguesa da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo e selecionador do Prêmio Victor Civita - Educador Nota 10, com apoio do Referencial de Expectativas para o Desenvolvimento da Competência Leitora e Escritora no Ciclo II do Ensino Fundamental.
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.