Aqui você pode pesquisar os planos existentes

 


A importância dos fungos para o homem e o meio ambiente

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 
  • Identificar aplicações ambientais, alimentares e farmacológicas dos fungos e das substâncias por eles produzidas.
Ano(s) 
Material necessário 

Reportagem da Veja:

Desenvolvimento 
1ª etapa 

Introdução
Os fungos são seres curiosos: não pertencem ao reino animal ou vegetal. Eles podem ser microscópicos, com uma só célula, ou gigantescos, como o encontrado na Floresta de Malheur, nos Estados Unidos, conforme relata a reportagem de VEJA. A descoberta pode despertar interesse nos alunos e servir de base para uma boa aula sobre o reino Fungi.

Comece a aula perguntando aos alunos o que são fungos e que idéia eles têm desses seres. São apenas cogumelos? Ou microorganismos que causam algumas doenças na pele? Será que eles conhecem alguns dos papéis que os fungos exercem na natureza e na indústria? Anote as várias respostas no quadro-negro.

2ª etapa 

Depois de ler a reportagem de VEJA, peça que a turma destaque do texto os diversos tipos de fungos e suas funções. Vá completando a lista iniciada no começo da aula.

3ª etapa 

Em seguida, defina fungo para a classe, explicando que ele tem uma classificação particular entre os seres vivos. Há algum tempo, os fungos eram considerados vegetais, por apresentarem alguns comportamentos semelhantes aos de outros exemplares desse reino, como a reprodução por esporos. Mais tarde, descobriu-se que fungos não possuem pigmentos fotossintetizadores nem celulose. Mas sua composição indicava a presença de quitina (revestimento celular encontrado nos insetos) e uma reserva de glicogênio (características exclusivas dos animais). Isso fez com que os fungos fossem considerados um reino à parte, denominado Fungi. Alguns autores ainda os classificam de acordo com sua forma de reprodução: Mixomicetos (se reproduzem por esporos e gametas) e Eumicetos (por alternância de gerações). Os mais importantes para o homem e para o meio ambiente pertencem a esse último filo.

4ª etapa 

Considerando tal divisão, explique à turma como os fungos do filo Eumicetos estão presentes no nosso cotidiano. Eles são divididos em três classes distintas:
- Ficomicetos: Rhizopus sp., causa o bolor no pão.
- Ascomicetos: Saccharomyces cerevisae, presente no fermento de padaria; Candida Albicans, causadora do "sapinho"; e Penicillium notatum, que produz a penicilina.
- Basidiomicetos: Agaricus campestris ou champingnon, o tipo mais comum de cogumelo comestível; Amanita muscaria, o cogumelo alucinógeno; e Armillaria ostoyae, o cogumelo parasita de que trata a reportagem de VEJA.

Todos eles crescem por finos filamentos, chamados hifas (ilustração). O conjunto de hifas chama-se micélio.

5ª etapa 

Em seguida, divida a classe em cinco grupos. Solicite a cada um que pesquise a importância dos fungos nas seguintes áreas:
Ambiental -¬ há uma infinidade de fungos que, junto com as bactérias, ajudam na reciclagem dos nutrientes do ecossistema. São os decompositores. Eles são responsáveis pela fertilização natural do solo, favorecendo a produção de alimentos por parte dos vegetais. Sua falta afetaria todas as cadeias e teias alimentares do ambiente. Já os parasitas formam outra espécie, como o Armillaria ostoyae, que contribui para o equilíbrio populacional de um ecossistema. Segundo a reportagem, o megafungo citado é um dos que exerce esse papel nas florestas temperadas do planeta.

Farmacológica - alguns fungos produzem substâncias de aplicação médica: Penicillium notatum (penicilina) e Erytromyces sp. (eritromicina), por exemplo. De outras espécies são extraídos ativos alucinogênicos, como o Claviceps purpúrea (LSD) e o Amanita muscaria (chá de cogumelo). O Aspergillus flavus produz a aflatoxina, substância de comprovada ação cancerígena. Ela age no fígado, com a ingestão de amendoins e sojas contaminados.

Culinária - os fungos estão presentes em vários pratos do nosso dia-a-dia: o champignon, o shitake, o shimeji e outros da culinária oriental. Também são utilizados no preparo de pães, massas e bebidas alcóolicas e na produção de queijos (Penicillium roquefortii e Penicillium camembertii).

Agricultura - o Metarrhizium anisopliae é utilizado por alguns agricultores no controle biológico de besouros, cigarrinhas e outros insetos nocivos à lavoura. Nos vegetais, prejudica as culturas de arroz, milho, feijão, batata e tomate, entre outras. A doença chamada "ferrugem do café" é causada pelo fungo Hemileia vastatrix. Recentemente, o governo da Colômbia foi acusado de fazer testes o Fusarium oxysporum para combater o cultivo de cocaína, pois ele é considerado um poderoso herbicida biológico. Só que, além de definhar folhas de maconha e cocaína, o fungo pode destruir plantações de tomates e alguns cereais.

Saúde - como são parasitas de vários seres vivos, inclusive o homem, podem causar doenças, como frieira ou pé-de-atleta, sapinho, tinha, micose, pelada e blastomicose, entre outras. Eles se proliferam na pele e na mucosa humana ou em animais que convivem com o homem. Peixes criados em aquário que não está em equilíbrio biológico podem apresentar manchas brancas (ictio). Elas proliferam-se rapidamente e levam o animal à morte se não forem tratadas a tempo.

6ª etapa 

Peça que cada grupo apresente para toda a classe os resultados da pesquisa realizada.

A função biológica do fungo

Reproduza com a classe a experiência que levou o cientista Alexander Flemming a descobrir, em 1928, a penicilina. Seus estudos serviram de base para que mais tarde fosse encontrada a cura para a pneumonia. Peça que os alunos tragam de casa um pires com gelatina incolor misturada com caldo de carne, já solidificada em geladeira. Outros podem providenciar uma fruta (laranja, por exemplo) já em processo de apodrecimento: aquele azul-esverdeado é a proliferação do fungo produtor da penicilina.

 

 

 

Créditos:
Miguel Castilho Júnior
Formação:
Professor de Biologia da Escola Lourenço Castanho, de São Paulo
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.