Aqui você pode pesquisar e adaptar planos já existentes

 


Crônicas, a música e a cidade

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 

Identificar figuras e cenários urbanos em letras de canções e avaliar o trabalho de cronista dos compositores.

Ano(s) 
Material necessário 

Reportagem da Veja:

Desenvolvimento 
1ª etapa 

Introdução

Por meio de histórias e personagens curiosos, a cidade de Nova York sempre esteve presente nas canções do americano Lou Reed. Entrevistado por VEJA, o ex-integrante da lendária banda Velvet Underground diz que nem mesmo a alteração sofrida pela atmosfera da metrópole - fruto dos atentados terroristas de 11 de setembro - modificou um elemento precioso nas letras que ele compõe: os tipos humanos pitorescos. Explore o texto e revise, ou apresente à moçada, as características de uma boa crônica urbana. Em parceria com o professor de Língua Estrangeira, estruture exercícios de interpretação de letras de algumas canções populares no idioma de Frank Sinatra. E compare-as com obras que celebram nossas cidades

Preparação da aula

Providencie cópias dos trechos das composições reproduzidas abaixo e distribua aos estudantes. Se possível, leve para a classe os CDs indicados no final de cada texto. E reserve um bom dicionário de inglês-português para auxiliar na compreensão das letras.

Faça uma revisão das características da crônica como gênero literário. Ressalte o olhar com que um bom cronista contempla a realidade, sua capacidade de captar os detalhes sugestivos no que é aparentemente banal e insípido e a surpresa lírica na qual resulta o produto final. Fale sobre o estilo e a capacidade de traduzir em peças coloquiais e líricas os chamados flagrantes do cotidiano. Lembre à garotada que o espaço urbano é um palco privilegiado para essa atividade, pois nele convivem indivíduos de todos os tipos.

Walk on the Wild Side
Lou Reed, do CD Transformer 

Holly came from Miami FLA
Hitch-hiked her way across the USA
Plucked her eyebrows on the way
Shaved her leg and then he was a she
She said, hey babe, take a walk on
the wild side,
Said, hey honey, take a walk on
the wild side

New York, New York
Fred Ebb & John Kander, do CD Frank Sinatra Especial

Start spreading the news
I'm leaving today
I want to be a part of it, New York, New York
These vagabond shoes
Are longing to stray
And make a brand new start of it
New York, New York
I want to wake up in the city that never sleeps

Penny Lane
John Lennon & Paul McCartney, do CD Magical Mystery Tour

In Penny Lane there is a barber showing photographs
Of every head he's had the pleasure to know
And all the people that come and go
Stop and say hello (...)
In Penny Lane there is a fireman with an hourglass
And in his pocket is a portrait of the queen
He likes to keep his fire engine clean,
It's a clean machine

São Paulo, São Paulo
Premeditando o Breque, do CD Quase Lindo

É sempre lindo andar na cidade de São Paulo
O clima engana, a vida é grana em São Paulo
A japonesa loura, a nordestina moura de São Paulo
Gatinhas punks, um jeito yankee de São Paulo
Na grande cidade me realizar morando num BNH
Na periferia a fábrica escurece o dia
Não vá se incomodar com a fauna urbana de São Paulo

Atividades 
Peça que os alunos citem canções que têm como tema as cidades e seus moradores. É provável que mencionem trabalhos como Eduardo e Mônica, da Legião Urbana; Domingo no Parque, de Gilberto Gil; e São Paulo, São Paulo, do Premeditando o Breque. Informe que em outros momentos da história da MPB surgiram obras-primas assinadas por Adoniran Barbosa, Noel Rosa, Paulo Vanzolini e Chico Buarque, entre outros. Esses autores se valeram da mesma inspiração de Lou Reed: a cena urbana e seus tipos. Inclua nessa listagem as três canções em língua inglesa cujos trechos você reproduziu previamente. Em seguida, passe à leitura da entrevista.

2ª etapa 

Destaque para os adolescentes as seguintes expressões, extraídas da seção "Auto-Retrato": cronista musical, atmosfera da cidade, capacidade de reunir os tipos humanos mais pitorescos, histórias e personagens curiosos. Conduza uma discussão que relacione esses conceitos com a letra de Walk on the Wild Side. O personagem Holly é pitoresco e curioso ou esses adjetivos amesquinham a densidade humana da história do travesti? A canção recria a atmosfera de Nova York? De que forma? Lou Reed é um bom cronista urbano? Destaque e comente achados verbais como "And then he was a she".

Proponha que a turma procure na internet os versos que completam as letras das canções cujos trechos você distribuiu no início da aula. Se preferir, apague algumas palavras das composições estrangeiras. Então, promova a audição dos respectivos CDs e incentive os alunos a preencher as lacunas enquanto ouve as músicas. Oriente-os a realizar a compreensão e discussão da canção e destaque o olhar dos autores sobre as paisagens urbanas. Há ironia, simpatia, crítica ou bem-querer nessa visão? Ajude os jovens a listar os detalhes selecionados pelos letristas para caracterizar os personagens e o universo em que se movimentam.

Esclareça que o brilho dessas crônicas está na capacidade de sugerir a alma das cidades e de seus moradores. Trace um paralelo entre as canções New York, New York e São Paulo, São Paulo e particularize a relação intertextual das mesmas. Discuta até que ponto parodiar os versos que ficaram famosos na voz de Sinatra pode ser uma crítica bem-humorada aos brasileiros que aderem ao american way of life. Muitos o fazem de forma tão intensa que até a ligação com a Paulicéia é sentida como um forte apego à Big Apple. Ou isso tudo é uma maneira divertida de mostrar que a urbanidade é universal e entrelaça, em cenários semelhantes, seres que caminham sobre o asfalto e aspiram fumaça no Primeiro e no Terceiro Mundos?

Veja também:

 

Créditos:
Ulisses Infante
Formação:
Autor de livros didáticos de Língua Portuguesa e Literatura e professor da Faculdade de Alagoas, em Maceió
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.