Aqui você pode pesquisar os planos existentes

 


Como se formam as ilhas?

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 
  • Esclarecer como se dá a formação das ilhas
Ano(s) 
Material necessário 

Reportagem de Veja:

Desenvolvimento 
1ª etapa 
 
Introdução
Não é só Trindade, ilha situada a 1.200 quilômetros de Vitória (ES), que possui um ambiente incomum. Seja pela formação geológica ou por seus ecossistemas raros, em frágil equilíbrio, as ilhas se transformaram em ricos objetos de pesquisa. Vide Charles Darwin, que estudou as ilhas Galápagos. O isolamento geográfico das espécies que vivem numa ilha é o principal fator "a favor" desses estudos biológicos, que prezam a ausência de influências externas. Depois de ler a reportagem de VEJA, peça à turma que acompanhe o texto a seguir e observe a ilustração.
 
Como surgiu a ilha de Trindade
Existem dois tipos básicos de ilhas: as continentais e as oceânicas ou vulcânicas. As continentais, próximas às regiões costeiras, derivam dos próprios continentes. São "pedaços" que se soltaram dele. Já as ilhas oceânicas, como Trindade, nada mais são do que os picos de montanhas submarinas. O ambiente submarino possui um relevo diversificado. Nele se destacam as grandes cordilheiras, chamadas dorsais ou cristais, formadas a partir do movimento constante das placas tectônicas (secções da crosta terrestre) e por atividades vulcânicas. Abaixo dessas placas existe uma camada de magma, que aproveita as fendas entre as placas para virem à tona. São os vulcões submarinos. A cada erupção, o magma entra em contato com a água do mar e se solidifica, transformando-se em rocha. Trindade pertence à dorsal do oceano Atlântico, que possui 73.000 quilômetros. Sua maior parte fica submersa, mas algumas montanhas ultrapassam a superfície do mar. É o caso das ilhas de Trindade, Fernando de Noronha, Açores e Cabo Verde.
 
Atividades
1. Sugira aos alunos que procurem em atlas ou em livros alguns exemplos de ilhas vulcânicas. Peça para que associem cada uma com a placa tectônica correspondente. Eles podem também apontar as áreas nas plataformas continentais que sofrem abalos provocados pela movimentação das placas, como por exemplo a península da Califórnia, nos Estados Unidos, ou o chamado Círculo do Fogo, a cadeia de vulcões que vai do Havaí, passando pela Itália e pela África, até chegar ao Japão.
 
2. Discuta a importância do isolamento geográfico para a formação e preservação das espécies. Você pode colocar questões como: por que as samambais gigantes não existem em outro lugar do planeta? De que maneira uma semente dessa samambaia poderia ser levada para outras regiões? Questione também a introdução de novas espécies na ilha. Por que a ilha não foi recolonizada por outras espécies vegetais depois que a original foi eliminada pelas cabras? Quais os processos naturais de migração de espécies animais e vegetais?
 
O vai-e-vem da crosta terrestre
O movimento das placas sul-americana e africana, que estão se afastando, altera o relevo submarino do Atlântico sul. O magma, que "escapa" pela grande fenda entre as placas, se transforma em rocha depois de entrar em contato com a água. Esse processo resulta numa cordilheira, a dorsal atlântica, à qual a ilha de Trindade está associada.
 
Veja também:
Bibliografia
Fundamentos da Geomorfologia, Margarida Penteado, IBGE
Diversidade da Vida, Edward Wilson, Cia. das Letras, fone: (11) 3707-3500
Créditos:
Jaime Tadeu Oliva
Formação:
Geógrafo, professor da Unifico de Osasco, SP
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.