Aqui você pode pesquisar os planos existentes

 


Características e consequências da evolução biológica do homem do futuro

Publicado por 
novaescola
Objetivo(s) 

Analisar as possíveis características e conseqüências da evolução biológica do homem do futuro.

Ano(s) 
Material necessário 
Desenvolvimento 
1ª etapa 

Introdução

Como serão os "matusaléns" do futuro? Altos, baixos? Diferentes dos seres humanos da atualidade? As estatísticas garantem que a expectativa de vida cresce no mundo todo. Ao mesmo tempo, observa-se que a altura média da população também aumenta. Podemos imaginar que a ciência e as tecnologias vão produzir seres mais altos e de vida secular. Conforme anunciado por VEJA, três cientistas americanos se propuseram a imaginar como seria o corpo humano capaz de durar esse tempo com perfeição e o que resultou foi um indivíduo com as orelhas do vulcano Spock, de Jornada nas Estrelas. Mas, quanto à altura... bem, para resistir aos impactos de quedas o ideal seria algo como o Yoda, de Guerra nas Estrelas. As justificativas dessa concepção anatômica podem render boas risadas - e também conhecimentos valiosos de Biologia e Geografia.

Retome as teorias evolucionistas de Lamarck e Darwin e peça que a garotada descreva os principais pontos de discordância entre as duas concepções. Em seguida, apresente uma afirmação polêmica do ponto de vista biológico. Diga que a espécie humana é a única, entre todas as outras, que consegue "se livrar" da seleção natural.

Encarregue os estudantes de listar as justificativas que dariam para essa afirmação, tendo em vista os conhecimentos prévios sobre biotecnologia, produção de vacinas, antibióticos e outros medicamentos.

Durante a leitura de VEJA, marque as assertivas que podem suscitar reflexão ou polêmica. O texto está repleto delas. Sugere, por exemplo, que o desenvolvimento da inteligência é fruto da posição bípede que adotamos. Divida a classe em grupos e proponha que pesquisem a evolução da caixa craniana entre os vertebrados. Recomende que comparem o crescimento do telencéfalo (cérebro propriamente dito) e do metencéfalo (cerebelo) com o de outros órgãos do sistema nervoso central, como o mesencéfalo.

Será que a posição bípede é a responsável pelo aumento do telencéfalo, ou o aumento do tamanho e do número de dobras (circunvoluções) do telencéfalo e metencéfalo são os responsáveis pela posição bípede? Incentive a turma a discutir esse assunto sob a luz das concepções de Lamarck e Darwin. Pergunte se a transformação do polegar opositor ajudou no desenvolvimento da inteligência. Ou ocorreu o contrário?

Outro ponto controverso refere-se ao número de células nervosas. Da leitura depreende-se que quanto maior a quantidade dessas células, mais duradoura a vida. Lembre que há cerca de dois anos as feministas receberam com terror e descrédito o resultado de uma pesquisa realizada por neurologistas americanos. O estudo concluiu que os homens possuem cerca de 4 milhões de neurônios a mais que as mulheres. Isso quer dizer que eles morrem mais tarde que elas? Será que o fato de possuir mais células nervosas significa também ter mais sinapses ativadas? Recomende que a calsse investigue as teorias sobre longevidade cerebral relacionadas à estimulação nervosa por leituras, palavras cruzadas e outras atividades mentais.

Tente reproduzir o tom bem-humorado da reportagem e sugira que os estudantes imaginem as top models na nova concepção anatômica para um ser saudável e longevo. Como seria uma Gisele Bündchen exibindo o corpinho da ogra Fiona, do desenho Shrek?

Difícil pensar que nosso corpo sofrerá tantas modificações, motivadas por uma necessidade de viver mais. Digamos que Lamarck esteja certo. O que faremos com tantos idosos? As questões socioeconômicas levantadas por VEJA nos levam a uma realidade já vivida por muitos aposentados. A reforma na Previdência Social seria suficiente para garantir uma boa qualidade de vida para todos eles?

Vida longa para todos significaria também maiores preocupações com a natalidade. O mundo certamente seria outro. E se a pirâmide populacional se invertesse, tal qual vem ocorrendo na Europa? O que seria da nossa economia? Debata essa questão, mostrando como Economia e Ecologia são ciências que andam lado a lado.

2ª etapa 

Questione as alterações propostas pelos cientistas e enfatizadas nos quadros da reportagem. As transformações bastariam para evitar o desgaste do organismo pela idade. Por exemplo: maior musculatura e aumento na camada de tecido adiposo compensariam a descalcificação dos ossos? E a questão hormonal, não faz diferença? O que dizer de mulheres que atingem a menopausa e sofrem com a osteoporose? E a maior quantidade de gordura, não afetaria a taxa de LDL, tão prejudicial ao nosso organismo? Essas reflexões podem levar à conclusão de que seriam necessárias mais mudanças físicas para garantir a dilatação do nosso tempo de vida.

Depois examine os problemas com postura do ser idealizado pelos cientistas americanos. Discuta o aspecto do equilíbrio e do centro de gravidade com base nos exemplos da mulher grávida e dos passos das aves (veja os quadros abaixo).

Para saber mais
Questão de gravidez
Segundo a reportagem, o tronco inclinado para a frente seria uma das mudanças anatômicas necessárias para que o ser humano pudesse viver mais. As mulheres grávidas, no entanto, estariam aparentemente em desvantagem nessa situação. Geralmente, elas precisam jogar a coluna para a frente a fim de compensar o peso da barriga. Se tivessem a coluna inclinada, poderiam sujeitar-se a quedas ou forçar demais as vértebras para contrabalançar a ação da gravidade.

Para ir mais longe 
Questão de gravidade
Aves também são bípedes e, ao que parece, a postura ereta não lhes garantiu o desenvolvimento da inteligência, mais relacionada talvez ao polegar opositor, existente no homem. E, embora não possuam tornozelos largos, os seres emplumados garantem seu equilíbrio com o movimento do pescoço, sempre em sentido contrário ao das pernas. É outra forma de manter inalterado o centro de gravidade.
 

Veja também:

BIBLIOGRAFIA
A Evolução dos Seres Vivos
, Gilberto Martho, Ed. Scipione, tel. 0800- 161700
Introdução à Antropologia, Ashley Montagu, Ed. Cultrix, tel. (11) 6166-9000
Origens, Richard E. Leakey e Roger Lewin, Ed. Melhoramentos, tel. (11) 5572-6877

 

 

Créditos:
Miguel Castilho Júnior
Formação:
Professor de Biologia da Escola Nova Lourenço Castanho, de São Paulo
Autor Nova Escola

COMPARTILHAR

Alguma dúvida? Clique aqui.