Ainda não há contribuições em grupos.

Você ainda não tem amigos adicionados

Eventos

Próximos Eventos

17/03/18
SOBRE O CURSO Discutir os principais aspectos do...
Adriana de Melo Ramos
publicou no grupo Violência Institucional na Escola

Olá!

Sejam todos bem-vindos ao nosso grupo de estudo sobre violência institucional na escola. Este é um tema delicado, que vamos trabalhar nas próximas semanas com cuidado e afinco.

Para começar a conversa, quero convidar cada um a se apresentar. Assim, nosso diálogo será mais próximo. Escrevam um pouco sobre a formação acadêmica que possuem, as experiências profissionais que já tiveram e a atuação na área de Educação hoje. Fiquem à vontade para colocar também as primeiras dúvidas sobre o assunto!

Sendo assim, vou me apresentar!

Sou pedagoga, fiz meu doutorado na área de Psicologia da Educação na Faculdade de Educação da Unicamp estudando o comportamento de classes consideradas muito difíceis (indisciplinadas) pelos docentes e pela equipe pedagógica. Fui professora da educação básica por 15 anos, na cidade de São Paulo e de Campinas, professora da UNESP de Rio Claro, atuando com alunos da graduação, tanto da Pedagogia como das licenciaturas e, atualmente, sou coordenadora do GEPEM II (Grupo de Estudos e Pesquisas de Educação Moral) da Unicamp e da UNESP. Atuo com formação de professores, ajudando-os a refletir sobre a construção de um ambiente escolar sociomoral mais cooperativo, justo e respeitoso. Também coordeno o curso de pós-graduação A convivência ética na escola, do Instituto Vera Cruz.

Agora é a vez de vocês. Participem, deixando seu comentário aqui neste post!

0
Comentar
103

Comentar

Login ou registre-se para postar comentários

Comentários

Oi sou keila Alcantara pedagoga, especialista em educação inclusiva, trabalhei 8anos como professora do fundamental menor em comunidade ribeirinha, depois fui coordenadora pedagógica de um projeto social denominado Propaz, onde disseminavamos a cultura de paz por meio de Esporte, cultura e Lazer. Atualmente estou aguardando para assumir a coordenação pedagógica de uma Escola de Ensino Fundamental.
curtir
1

Olá sou Nelnilha Almeida pedagoga, especialista em Educação Infatil/séries iniciais, Gestão e Docência Superior. Fui professora da Educação Infantil e atualmente sou formadora dos cursos do PROINFO no município de Jaguaré-ES.
curtir
1

Olá, Nelnilha, bom dia! Vamos refletir e trocar experiências nesse período, tenho certeza que suas contribuições serão de grande importância! Um abç Adriana Ramos
curtir
1

Oi, sou Régia Grazielle, estudante de graduação do curso de pedagogia, estou no 6º período, iniciando as práticas pedagógicas e o obtendo as primeiras informações sobre o TCC.Vou fazer meu TCC com o tema Bulliyng e fiquei interessada nesse grupo de estudos.Já trabalhei em alguns projetos na área da educação como alfabetizadora.Atualmente estou apenas estudando.
curtir
0

Olá, Régia! Boa tarde! Caso precise posso lhe indicar bibliografia sobre o tema, aqui vamos discutir sobre a violência institucional, ou seja, que vem da própria escola. Um abç Adriana
curtir
0

Eu sou Maria Joana, graduada em pedagogia e pós graduada em Psicopedagogia educacional, atualmente estou atuando como orientadora educacional ( minha primeira experiência nesse setor). Fiquei bastante interessada em participar desse grupo e discutir esse tema pois a violência tem ganhado um espaço muito grande dentro das escolas. O que fazer? Como ajudá-losna formação de novas atitudes? Espero que juntos possamos encontrar um meio de ajudarmos os nossos alunos. Boa tarde a todos.
curtir
0

Oi Adriana, sou formada em Pedagogia há pouco tempo, estou tentando minha primeira sala participando das atribuições que a diretoria de ensino estadual realiza toda semana. Durante a faculdade fiz os 2 estágios obrigatórios em uma sala de pré-escola municipal e outra de 4º ano estadual, foi um acordo da faculdade com a escola de 6 meses cada um. Eu tenho uma dúvida: Há uns 3 anos atrás, uma professora me disse que tinha um aluno na escola dela que era muito agressivo com os colegas e batia neles, ele era já adolescente, a escola resolveu chamar a mãe, mas quando chamaram a mãe disse não saber o que fazer, pois ele também batia nela. Eu gostaria de saber o que a escola pode fazer diante de um caso assim? Um abraço!
curtir
0

Olá, Priscila! Boa tarde! Vamos trocar e refletir sobre esse tema durante esse período! Todavia esse é um caso específico, há um capítulo de um livro que aborda o aluno difícil. Vou pegar as referências completas e te passo. Um abç Adriana
curtir
1

Bom dia Priscila, infelizmente esse é um problema que todos enfrentamos. No meu ponto de vista a escola tem tentado ajudar alunos nessa situação, são tantos projetos desenvolvidos visando amenizar a agressividade, mas poucos são os resultados, pois a educação se dividi em duas fontes principais: a educação familiar e educação escolar, se uma falha, a outra sozinha não consegue fazer bem os dois papeis. Como professores e educadores devemos ajudar o máximo que pudermos. Sabemos que muitos alunos vivenciam e enfrentam a violência dentro do próprio lar e, isso vai refletir na escola. Eu ainda aposto no tratamento afetuoso entre professor e aluno na expectativa de minimizar esses problemas de relacionamentos na escola.
curtir
1

Olá Maria Joana, é verdade o que você disse quando há uma falha em uma das duas a outra encontra muitas dificuldades de realizar o seu papel. E também concordo com você sobre o tratamento afetuoso. Muitas vezes alguns professores tende a se afastar e reclamar daquele aluno que é tão indisciplinado e agressivo, mas acho que isso só vai piorar a situação e não ser resolvido esse problema. Um abraço!
curtir
0

Sou Dêvia Maria ,cursei o Magistério com Adicional em Comunicação e Expressão;Licenciatura em Normal superior(períodos), Licenciatura Plena em Letras/Português.Fui professora de Educação Infantil;Fundamental I,II;EJA (Fundamental II);EJA (Ensino Médio) e Ensino Médio Regular e formadora de professores do Ensino fundamental I.Tenho mais de 15 anos na área da Educação.Sou uma pesquisadora constante de assuntos relacionados a comportamento de adolescentes em sala de aula.Espero enriquecer meus conhecimentos e repassá-los em meu trabalho e também contribuir de alguma forma.
curtir
0

Olá, Sou formado em ciências biológicas com mestrado e doutorado em genética (UNESP-SJRP), professor formador de Ciências no fundamental II e futuro pedagogo. Já lecionei em escola de periferia em um bairro dominado pelo tráfico, onde havia várias formas de violência. Este assunto tem atraído minha atenção, pois também é reclamação constante dos professores sobre o aumento da violência nas escolas. Embora tal discurso carregue uma visão romantizada do passado, gostaria de entender e aprofundar as discussões que envolvem o tema. Abraços,
curtir
0

Olá, sou pedagoga formada pela UFSCar, trabalho há 10 anos como efetiva no Estado de São Paulo, fui coordenadora em escola vinculadora da Fundação Casa e atualmente leciono para o 3º ano do EF e curso especialização em Ed. Especial.
curtir
0

Sou Claudia Berdague, atualmente estou na direção de uma escola da rede privada que atende à Educação Básica - Ensino Fundamental e Médio. Iniciei na carreira do magistério em 1985 lecionando para os anos iniciais do Ensino Fundamental. Desde 2001 atuo no Ensino Superior com cursos de formação de professores. Este ano retornei à Educação Básica, na direção pedagógica da escola. Tenho percebido e confesso certa dificuldade de lidar com o comportamento individualista e indisciplinado dos alunos. Gostaria de trocar informações acerca do tema e descobrir novos caminhos para lidar com o cotidiano escolar.
curtir
0

Boa Tarde, sou Priscila de Paula graduada em pedagogia, pós graduada em Alfabetização e Letramento e especialização em Educação Infantil (UFMS), trabalhei durante 10 anos na educação Infantil e séries iniciais do E.F. e atualmente estou há quase 3 anos como Coordenadora Pedagógica da Educação Infantil e das séries iniciais do E.F. Acredito que vou aprender muito com o grupo... estou precisando de algumas dicas e o tema é muito interessante para a gestão da escola.... obrigada
curtir
0

Olá, Priscila, boa noite! A gestão tem partipação importante na construção de um ambiente sociomoral respeitoso e cooperativo. Seja bem vinda ao grupo! Um abç Adriana
curtir
0

Boa Tarde, sou Priscila de Paula graduada em pedagogia, pós graduada em Alfabetização e Letramento e especialização em Educação Infantil (UFMS), trabalhei durante 10 anos na educação Infantil e séries iniciais do E.F. e atualmente estou há quase 3 anos como Coordenadora Pedagógica da Educação Infantil e das séries iniciais do E.F. Acredito que vou aprender muito com o grupo... estou precisando de algumas dicas e o tema é muito interessante para a gestão da escola.... obrigada
curtir
0

Olá à todos! Sou Educador Físico, formado pela UNESP, com especialização em Atividade Motora Adaptada pela UNICAMP. Atuei na formação de atletas paralímpicos, fui educador físico na Fundação CASA, onde atuei como coordenador pedagógico por um breve período (um ano). Atualmente trabalho num Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) como membro da equipe técnica. Entrei neste grupo, pois compreendo que os cuidados dos grupos mais vulneráveis de nossa sociedade necessitam da articulação de redes intersetoriais (saúde e educação). Bons estudos para todos nós!
curtir
0

Olá Adriana, estou cheia de espectativas com este grupo, pois tudo que sei sobre violência institucional, incivilidades ou bullying partiram de estudos meus individualmente. Estou bem ansiosa pelos debates que surgirão. Está semana fiz uma apresentação com dicas para pais pensando numa conduta voltada para a paz. Foi muito proveitosa!!! Até
curtir
0

Na escola onde leciono em Perus, acontece muitos casos de violência escolar contra os alunos e funcionários e estamos tendo dificuldades para organizar de acordo com as leis vigentes que protege o menor integralmente.
curtir
0

Olá, meu nome é Jaqueline Tofolete, atuo com Professora Coordenadora numa Escola Estadual do Estado de São Paulo. Tenho licenciaturas em Letras e Pedagogia, estou no magistério há 23 anos.
curtir
0

Sou pedagogoga, psicopedagoga e mestre em desenvolvimento humano na área de psicologia. Há 15 anos sou gestora educacional de uma escola privada de apenas 410 alunos da creche ao Ensino Fundamental 1. Enfrento este problema todos os dias. Sei que este grupo vai me ajudar bastante. Obrigada a revista Nova Escola por nos ajudar.
curtir
0

OLÁ SOU MARIA DO CARMO LIMA DO NASCIMENTO GARCIA, FUI PROFESSORA POR DEZ ANOS EM UMA ESCOLA DA REDE PARTICULAR, DURANTE ESSE TEMPO TRABALHEI NA EDUCAÇÃO INFANTIL, ENSINO FUNDAMENTAL ANOS INICIAIS E ANOS FINAIS E ENSINO MÉDIO. NA SEQUÊNCIA FUI TUTORA EM UMA FACULDADE A DISTÂNCIA NO CURSO DE PEDAGOGIA. ATUALMENTE SOU ANALISTA EM GESTÃO EDUCACIONAL, DA REDE ESTADUAL DE EDUCAÇÃO.
curtir
0

Olá, meu nome é Fernanda. Sou graduada em Letras e trabalho há dois anos na rede estadual de ensino de MG.Felizmente nunca tive nenhum problema sério com aluno em relação a desrespeito, no entanto, já sofri sim, agressões verbais das quais a gente acaba relevando, pois a violência na escola está sendo tratada, infelizmente, como algo banal, isto é, corriqueiro. Mas não deveria ser assim, pois acho que os alunos, bem como os professores, é claro, precisam respeitar a todos os profissionais e pessoas que estão dentro da escola.
curtir
0

Boa tarde professora! Vi agora o estudo sobre violência institucional.Achei a proposta muito interessante. Sou Ivanda Virgínio,moro e trabalho no interior de Pernambuco.Trabalhei 23 anos como professora do ensino fundamental I e Infantil numa escola particular,sempre os dois turnos.Faz dois anos que atuo como Coordenadora Pedagógica numa escola Municipal.A noite leciono Português numa escola estadual.Tenho graduação em Pedagogia e Pós em Psicopedagogia e Políticas e Gestão escolar em rede municipal pela UFPE.Estou cursando o 6.º período de Letras/ Português a distância pela UFPE.No meu município aconteceu um caso nunca visto lá. O ano passado um aluno de menor tentou matar nosso Diretor.Chegou a esfaqueá-lo,por pouco não conseguiu. O aluno pegou a pena maior,três anos detido numa instituição de menor em Recife.
curtir
0

Oi sou Aldalini pedagoga,mas atualmente atuo como Assistente Educacional na rede municipal de Fortaleza em Creche...Já trabalhei em escolas, como professora na Educação Infantil e Ensino Fundamental Anos iniciais.Amo o que faço,e sonho com a valorização do magistério por parte da sociedade,do governo e das famílias!
curtir
0

Olá - Sou professora de Filosofia e também formada em Psicologia. Atuei por dezessete em escola de educação e infantil e trabalho na rede estadual de ensino de SP desde 2003. No momento, além de lecionar, também estou designada na função de professor coordenador. Trabalho em escolas da zona leste da Capital. Por vivenciar o problema da violência quase que diariamente, estou muito interessada em participar deste evento, que acredito que será de muita importância para minha formação e prática pedagógica. Abraços!!
curtir
0

Oi, sou Marta Noberto de Sousa Aquino de Medeiros, licenciada em Pedagogia, pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), especialista em Psicopedagogia, pela Fundação Universidade Estadual Vale do Acaraú- CE e Mestra em Ciências Teológicas pela Universidad Evangélica Del Paraguay. Docente há 35 anos,com experiência em Formação Continuada e atualmente leciono na Educação Infantil. O que me preocupa é que as crianças elas gostam muito de brincar de lutar, e revidam com atitudes agressivas quando são contrariadas.Não respeitam colegas, muitas vezes a professora e os pais. Projetos, contação de histórias fazem parte do meu fazer pedagógico. No entanto sinto que exige uma continuidade, extensão, participação da família,porém , muitos fatores contribuem para essa descontinuidade.Será um prazer mergulhar nesse grupo e compartilhar ideias na busca de uma cultura de paz.
curtir
0

Marivaldo Lobato, Administrador de empresa, Especialista em Recursos Humanos, Gestão Pública, Direção, supervisão e orientação e docência para o ensino superior. Experiências por 16 anos nas áreas de gestão escolar e atualmente como diretor de escola pública. E nos dias atuais o que mais nos afligem diretores aqui no estado do Amapá é a indisciplina, rebeldia e as drogas no interior do ambiente escolar. Gostaria de implementar um programa para que através desta intervenção amenizasse esses conflitos e tivéssemos os ambientes melhores para nossas convivências escolares.
curtir
1

Bom dia,Marivaldo! Quero te dizer que estou solidaria a você! Aqui no Rio de Janeiro enfrentamos os mesmos problemas. Ainda não descobrimos a "receita do bolo" apesar de implementarmos diversas ações algumas até com algum resultado, mas a maioria das vezes é frustrante as nossas investidas.Umas das experiencias que deu algum resultado numa das escolas que atuo é aqui chamado de Congresso de Pais/Responsáveis que fazemos uma vez por ano, preferencialmente no início do ano (abril), onde temos o dia inteiro para debates e discussões sobre problemáticas apresentadas durante o ano letivo. Tem surtido algum efeito a partir dos pais se conscientizarem e perceber que a escola é sua aliada na resolução de problemas. Espero ter lhe prestado alguma ajuda. Abraço. (Aqui no Rio criou-se a cultura que a escola tem que dar alguma coisa para que os responsáveis venham a escola participar de algum evento. Portanto neste dia temos a disposição dos pais lanches, almoço, sorteio de cestas basicas, etc... tudo isso com intenção de arrebanhar maior numero possivel de pais na escola.
curtir
0

Olá sou Aparecida Gaspar, o tema que nos apresenta me interessa muito, deparo a todo momento com todo tipo de violência, pois trabalho em escolas diversas. É gratificante encontrar grupo de estudo nesta área tão delicada de se tratar.Na medida do possível, terei imenso prazer em estar aqui dando minha opinião e aprendendo com o grupo a lidar com determinadas situação de violência. sou Pedagoga de formação, estou terminando meu mestrado em Ciências da Educação meu foco no momento são Avaliações Institucionais (estandardizadas) pela Universidade Lusófona Brasil- Portugal. Estou ainda na ativa, tenho 30 anos de magistério, sendo 25 destes na Educação Básica - todos os níveis - em todas funções também. Hoje ainda atuando no governo do estado do RJ na função de AAGE - Agente de Acompanhamento da Gestão Escolar - atendendo um grupo de escolas da minha região que é a do Noroeste Fluminense ( abrange 12 municípios do RJ - onde atuo Itaperuna, Laje do Muriaé - sou de Porciuncula). Neste acompanhamento,apuramos nosso olhar na forma de como esta sendo conduzida cada escola na sua Gestão. Trabalhamos muito próximos ao Gestor escolar e sua equipe. Temos toda uma metodologia de Trabalho (implantado pelo governo do estado com intuito de melhorar a qualidade do ensino no estado). E posso aqui dizer que já demos um salto nos resultados apresentados (avaliações externas: Saerj, Saerjinho, IDEB) O tema me interessa muito devido a deparar-me com situações diversas de violências na escola, que se torna uma das causas mais apontada com prejudicial ao desenvolvimento do ensino e aprendizagem dos alunos. Violências essas como: aluno X aluno, aluno X professor, aluno X familiares, etc... Estou aqui portanto para aprender a lidar com estas situações. Abraço a todos.
curtir
0

Olá, sou pedadoga. Iniciei minha carreira docente há 3 mese, como uma turma indisciplinada (houveram 3 trocas de professores o que também contribui para esse comportamento). Precebo um comportamento violento e desrespeitoso contra as crinças entre alguns profissionais na escola. Isso me intriga, gera uma bola de neve no sentido do respeito ao proximo.
curtir
0

Kercia, boa noite! Seja bem vinda ao grupo, será a partir desses questionamentos que desenvolveremos os estudos sobre esse tema. Um abç Adriana
curtir
0

Boa tarde! Sou Mag Barreiros pedagoga, com especialização em educação inclusiva.Trabalhei 10 ano em sala de aula sendo 09 na coordenação de uma escola de 1º ao 5º ano, função que me identifico muito. Atualmente estou na secretaria de educação como professora formadora de gestores ajudado-os a (re)pensar sobre um trabalho colaborativo e mais humano no espaço escolar visando a qualidade dos resultados de aprendizagem.
curtir
0

Olá eu sou Eliane Miranda, tenho formação em Geografia, mas atualmente atuo como Articuladora do Programa Mais Educação em uma escola do campo. Adoraria participar destas discussões, pois realmente este é um assunto que merece muita atenção de todos.
curtir
0

Olá! Sou Dalvani Sousa, professora. Atualmente e turma de 2º ano do fundamental I tempo integral. Quero participar deste grupo porque preciso de ajuda. Não é fácil a nossa vivencia na sala de aula.
curtir
0

Meu nome é Liliane. Sou pedagoga e atualmente estou atuando no Projeto de Correção de Fluxo, no município de Casimiro de Abreu.RJ
curtir
0

Meu nome é Liliane. Sou pedagoga e atualmente estou atuando no Projeto de Correção de Fluxo, no município de Casimiro de Abreu.RJ
curtir
0

Sou Helem Tatiane sou especialista da educação em Minas Gerais. Atuo a 3 anos e 7 meses com alunos dos anos iniciais e ensino médio. Sou graduada em pedagogia, trabalhei como docente no curso magistério, como regente de turma. Como a indisciplina nos dias atuais tem afetado nossas escolas de tal maneira que tem sido um fenômeno para estudar!!! Porque as turmas de 6º anos a indisciplina é fora do normal? O que podemos fazer?
curtir
0

Helem, quanto a sua questão sugiro que leia minha tese sobre classes "difíceis" você encontra neste link: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000906017 Há um capítulo sobre indisciplina. Depois poderemos discutir mais sobre o tema. Um abç Adriana
curtir
0

Sou Helem Tatiane sou especialista da educação em Minas Gerais. Atuo a 3 anos e 7 meses com alunos dos anos iniciais e ensino médio. Sou graduada em pedagogia, trabalhei como docente no curso magistério, como regente de turma. Como a indisciplina nos dias atuais tem afetado nossas escolas de tal maneira que tem sido um fenômeno para estudar!!! Porque as turmas de 6º anos a indisciplina é fora do normal? O que podemos fazer?
curtir
0

SOU ELIENE SOUZA, COORDENADORA PEDAGÓGICA,PÓS-GRADUADA EM COORDENAÇÃO,GESTÃO, E PSICOPEDAGOGIA, SOU DO ESTADO DA BAHIA, MUNICÍPIO DE IBIRAPITANGA. COORDENO 38 ESCOLAS DO CAMPO, ONDE EU E MINHA COLEGA ANA ADÉLIA QUINTINO SOMOS AS ÚNICAS COORDENADORAS DE CLASSES MULTISSERIADAS, POR TANTO ENFRENTAMOS MUITOS PROBLEMAS, ONDE UM DOS, É A VIOLÊNCIA NA ESCOLA.
curtir
0

Olá! Sou Christine Lilian Bossois Andrade Peterle, professora, pedagoga e psicopedagoga / especialista em educação inclusiva, alfabetização e psicomotricidade. Parceira do VivaFit Studio atuando com intervenções psicomotoras e atendimentos psicopedagógicos Clínicos. Também, prestadora de serviço à prefeitura de Venda Nova do Imigrante como psicopedagoga institucional. Atuo na SEMEC como formadora dos profissionais do AEE e nas escolas da rede municipal com atendimentos psicopedagógicos para as crianças com dificuldade de aprendizagem e assessoramento para as famílias das crianças atendidas.
curtir
0

Boa Tarde para todos, mim chamo Joselito Pereira sou (Socioeducador- Adolescentes em Comprimento de Ato Infracional Fundac- Ba, e Agente de Proteção a Criança e ao Adolescentes Comarca de Lauro de Freitas -Ba.
curtir
0

Ola, sou Rosane Penha pedagoga e professora da Educação Infantil e atualmente estou como coordenadora pedagógica em uma creche do município de Timóteo.MG . Terei muito prazer em participar do grupo. Obrigada
curtir
0

Olá, meu nome é Danielle estou no último semestre da pedagogia, atualmente sou inspetora em uma escola estadual, já fui estagiária em uma escola particular. Hoje como inspetora tenho aprendido muito como lidar com os alunos e percebo que com o amor as coisas são mais fáceis. Minha primeira pergunta é o que caracteriza-se como violência Institucional na Escola?
curtir
0

Sou Izabel Cristina da Silva Rosa, sou coordenadora pedagógica da EMEB "Prof. Carlindo Paroli"- escola de Fundamental 1, da cidade de Mococa, interior de São Paulo. Atuo em salas de 4º e 5º anos, porque a escola é grande, possui aproximadamente 650 alunos. Estou 25 anos no magistério, sendo 20 anos em sala de aula (a maioria com 5º anos) e 5 anos na coordenação. Tenho pós graduação em alfabetização. Esse tema tem chamado minha atenção ultimamente e gostaria de entrar em contato com novas ideias sobre o assunto.
curtir
0

Olá, sou Elisangela Colpani Pereira, pós-graduada, atuando como coordenadora pedagógica há 5 anos na EMEB."Professor Carlindo Paroli" localizada na cidade de Mococa, interior de São Paulo. A escola tem aproximadamente 650 alunos e 30 professores, portanto conta com duas coordenadoras sendo eu responsável pelos 1º, 2º e 3º anos. Trabalho na rede municipal há 15 anos e 10 anos como professora alfabetizadora.
curtir
0

Tenho 49 anos, milito na Educação desde 200. Formado em Letras pela Universidade Metodista de São Paulo; especialista em Ensino de Língua Portuguesa pela Uninter; no momento faço pós em Gestão Escolar, Supervisão e Coordenação pela Uninter; lecionei no Estado de São Paulo onde tive a melhor experiência profissional de minha vida, na Escola Estadual Bairro São Miguel, em Cachoeira Paulista-SP, professor de Língua Portuguesa concursado de Potim-SP.
curtir
0

Tenho 49 anos, milito na Educação desde 2007. Formado em Letras pela Universidade Metodista de São Paulo; especialista em Ensino de Língua Portuguesa pela Uninter; no momento faço pós em Gestão Escolar, Supervisão e Coordenação pela Uninter; lecionei no Estado de São Paulo onde tive a melhor experiência profissional de minha vida, na Escola Estadual Bairro São Miguel, em Cachoeira Paulista-SP, professor de Língua Portuguesa concursado de Potim-SP.
curtir
0

Oi, sou Vergiliana, pedagoga, cursista do curso de pós-graduação escola que protege pela UFPA, há dois anos e dez meses sou gestora de uma escola municipal em Cametá-PA, há dois meses trabalho como professora do Ensino Médio em uma escola particular do município, esse tema me chama muito a atenção, pois a escola onde trabalho se insere numa comunidade periférica, com um histórico crescente de violência, dessa forma, busco formas de melhorar o espaço educativo para todos e a escola se torne efetivamente um local de inclusão dos excluídos.
curtir
0

Ola, sou Ester Andrade Elias, pedagoga especialista em psicopedagogia, educação inclusiva, atualmente especializando em Ludopedagógia e Educação Infantil.Trabalho há 23 anos na rede municipal de Vitória da Conquista - BA, Por 07 anos estive atuando com Economia Solidária, desenvolvendo trabalho com Educadores Sociais a Troca Solidária já atuei na coordenação de Artes Visuais no programas Arte Educação e com salas de leitura das escolas, durante um bom tempo estive como alfabetizadora em sala regular e por 02 anos como regente de sala de aceleração, estive na coordenação escolar no fundamental I e em uma creche, por 05 anos estive na Sala de Recurso Multifuncional e atualmente estou na direção de uma creche.
curtir
0

Olá! Sou Joseneide Pinheiro, Pedagoga leciono em uma escola do Estado de São Paulo há 5 anos. Trabalho com o fundamental I. Iniciei o curso de Pós graduação em Psicopedagogia.
curtir
0

Olá,sou Maria dos Remédios Parente,sou pedagoga,trabalho atualmente como professora eventual na cidade de Ribeirão Preto,estou cursando pós graduação em Alfabetização e Letramento,busco sempre novos conhecimentos,e tenho certeza que aqui vou aprender muito com todos os participantes.
curtir
0

Olá, me chamo Rogger Matheus sou formado pelo ensino normal (Mágistério) e estou no 7 semestre de pedagogia, atualmente estou como instrutor de treinamento dentro de empresa (um call center) e em período de estágio pela Faculdade. Sou curioso, gosto de estar sempre aprendendo e trocando experiências pois é isso que nos faz cada vez mais humano. :D
curtir
0

Olá sou Carmem Moraes pedagoga, especialista em Alfabetização em Educação de Jovens e Adultos e Saúde mental e dependência química. atuo na Rede Municipal do município de Itaberaba -Bahia como orientadora pedagógica.
curtir
0

Sou pedagoga e especialista em Educação a Distância, atualmente trabalho com educação profissional a distância no SENAI/PA, mas pretendo voltar à educação básica e entendo que para desenvolver um trabalho com excelência precisamos estudar, pesquisar e conhecer cada vez mais sobre a complexa arte de educar. Esse e o motivo pelo qual estou aqui, ate mais.
curtir
0

Oi sou Calina, sou professora de LP no Ensino Fund. e Médio há 5 anos. Muito me interessei pelo assunto, pois enquanto educadores precisamos está preparados para lidar com tais situações e a troca de experiência é muito pertinente. Prazer em participar do grupo.
curtir
0

Olá!Sou Ana Claudia e sou formada e pedagogia, sou professora há 26 anos de experiência com crianças e adolescente.Atualmente trabalho com ensino médio e fundamental.
curtir
0

Olá Adriana. Sou Suzi Lima. Minha formação é Letras com licenciatura em Lingua Portuguesa. Estou professora na rede pública municipal desde 2000. Leciono Inglês e Português. A escola em que leciono fica em um bairro pobre. Tenho tido muitos problemas com minha clientela. Meus alunos com idade entre 13 a 16 anos são filhos de pais que usam drogas. Percebo que eles são bem carentes e inquietos.
curtir
0

Meu nome é Maria Alice Santos, sou Pedagoga na rede Federal IFPI e atualmente estou no função de Coordenadora Pedagógica, graduada em Pedagogia e especialista em PROEJA.
curtir
0

Olá, sou Silviano Guerra, orientador educacional, trabalho na escola Papa Paulo VI. A escola atende alunos da área rural. Existem muitos alunos que usam a violência para se defender. Percebe-se crianças rebeldes por falta de atenção por parte dos pais. Falta disciplina por parte dos pais. Theobroma,RO , 16 de agosto de 2016. silviano guerra
curtir
0

sou amanda vasc. formada em pedagoga, especialista em educação inclusiva, trabalhei como professora do fundamental mais não havia nenhum aluno com necessidades educativas especiais na sala, depois comecei a Trabalhar em uma sala de recursos multifuncional onde atualmente trabalho com educação especial.É muito gratificante trabalhar com crianças especiais todos os dias é um aprendizado.
curtir
0

Olá!! Me chamo Rodolfo Sena, Sou professor de Matemática, fiz meu Mestrado no Ensino de Ciencias e Matemática na UFC com a linha de pesquisa em Aprendizagem Cooperativa. Sou Professor da Rede Estadual do Ceará e do Município de Fortaleza atuando tanto no Ensino Médio quanto no Ensino Fundamental. Atualmente sou Diretor do Centro de Educação a Distancia do Estado do Ceará, que possui uma linha de trabalho relacionado a formações continuadas a professores, gestores e alunos de um modo Geral.
curtir
0

Páginas