Ainda não há contribuições em grupos.

Você ainda não tem amigos adicionados

Eventos

Próximos Eventos

17/03/18
SOBRE O CURSO Discutir os principais aspectos do...
Adriana de Melo Ramos
publicou no grupo Violência Institucional na Escola

Comentário da Atividade 4

Olá, educadores, boa tarde!

Notei que poucos elencaram o que fazem para que seus alunos alcancem esses objetivos. Vamos aprofundar mais sobre isso nas próximas atividades?

Quanto aos casos e tipos de problemas de convivência:
1. A aluna Uberlândia cometeu uma transgressão. Foi uma indisciplina regimentar. Todavia, a forma como a escola agiu acabou gerando uma violência branda por parte da aluna e uma ação muito rígida por parte da escola. É evidente, que faltou um espaço de diálogo, e mais do que isso, faltou o que os estudos da área denominam “sensibilidade moral” por parte dos educadores. Como a escola pode permitir que uma aluna seja presa e por lá fique, pois não tem condições de pagar a fiança? Que tipo de pessoas queremos formar com essas atitudes?

2. O caso da aluna Valéria não é de “bullying” e sim de abuso por parte do docente, isso porque uma das características desse fenômeno é a violência entre pares. A relação Professor e Aluno é hierárquica, sendo assim, houve novamente, falta da sensibilidade moral e de educadores que acreditem na capacidade dos alunos, independente da diversidade de realidades.
Minha sugestão, para os que desejam aprofundar nos temas, é que leiam essas dois textos anexos. O texto “Cognição, afeto e moralidade”“Cognição, afeto e moralidade”, do professor Yves de La Taille esclarece sobre a sensibilidade moral e o artigo “Violência na escola: os sinais de bullying e o olhar necessário aos sentimentos”, da professora Luciene Tognetta sobre o “bullying”.

Qualquer dúvida, estou à disposição! Na sequência, postarei a Atividade 5. Conto com a participação de vocês!

Um abraço

Adriana Ramos

0

Comentar

Login ou registre-se para postar comentários

Comentários

Como professora, eu desejo que os meus alunos se tornem pessoas equilibradas e conscientes e capazes de transformar o seu meio. Creio que para isso a credibilidade na capacidade do aluno é de fundamental importância, para que o mesmo se sinta valorizado e motivado a buscar o aprimoramento dos seus conhecimentos e capacidades.
curtir
0