Ainda não há contribuições em grupos.

Você ainda não tem amigos adicionados

Eventos

Próximos Eventos

17/03/18
SOBRE O CURSO Discutir os principais aspectos do...
Adriana de Melo Ramos
publicou no grupo Violência Institucional na Escola

Atividade 5 Bom dia, educadores! Inicialmente, gostaria de parabenizá-los pelo Dia do Professor! Para tanto, anexei uma imagem da Mafalda de que gosto muito e que reflete sobre os temas tratados nesse grupo. Gostaria que, na Atividade 5, vocês descrevessem boas experiências que já tiveram ou tenham atualmente sobre o combate à violência na escola. Alguns já relataram em outras atividades, porém peço que as repitam aqui. Descrevam detalhadamente o que tem sido feito, se a ação foi iniciativa da Instituição, da Secretaria de Educação ou de docentes. Após façam uma lista dos pontos positivos e negativos. Um abraço carinhoso e feliz dia do educador!!! Adriana Ramos

0

Comentar

Login ou registre-se para postar comentários

Comentários

Em uma das duas escolas nas quais trabalho,percebo que a violência física tem diminuído e que,inclusive, alunos que chegam de outras escolas cujas condutas eram intoleráveis ,demonstram mudanças no comportamento.Acredito que a maneira como funcionários tratam esses alunos ,escutando-os,ajudando-os em seus diversos problemas internos e externos ,concordando com o texto da Mafalda,influenciam de forma positiva nas atitudes desses alunos.Além disso a diretora procura estar em contato com os pais,dos quais tem sempre em mãos o número do telefone.No entanto,percebo ainda outros tipos de atitudes que constituem violência como ´´brincadeirinhas``de mau gosto.Em relação a isso,planeja-se uma gincana com o objetivo de refletirem sobre valores e ,consequentemente,amenizar casos de violência que incluem apelidos,exclusão,calúnias e outros.
curtir
1

Recentemente, enquanto Secretaria, fomos convidadas pela escola a realizar uma oficina com alunos de uma escola municipal. Para isso a Orientadora mapeou os alunos indisciplinados em cada turma de 6º ao 9º ano. De posse da lista de alunos dividimos-os em dois grupos menores para garantir com que todos pudessem ficar a vontade para falara. Iniciamos com um relaxamento, depois cada um se apresentava dizendo nome e turma. Na sequencia tínhamos algumas palavras espalhadas no chão como:amor, paz, etc...que tinha sido falado por eles em outro momento, alguns alunos pegavam uma palavra e dizia o que significava pra aquela palavra pra si. Depois dividimos a turma em 5 grupos, com uma folha de papel 40kg e pincéis para desenharem o corpo humano. Na cabeça deveriam escrever os sonhos para o futuro, nos ouvidos (direito e esquerdo) o que gostam e não gostam de ouvir, nos olhos (direito e esquerdo) o que gostam e não gostam de ver, no coração sentimentos bons e ruins, nos pés ode eles podem levá-los. Finalizando essa atividade os grupos socializaram os trabalhos. Esse momento foi muito bom porque os adolescentes falaram muito sobre decepção, comportamento na sala de aula, o porque de não realizarem as atividades de sala e extra sala, de não serem ouvidos pelos pais e professores, houve choro de algumas adolescentes. Diante das falas dos alunos percebemos que eles querem ser ouvidos, respeitado e a escola precisa melhorar as relações urgente para evitar atitudes extremas. A imagem da Mafalda chama atenção para essa reflexão, sermos mais sensíveis, ouvir os alunos e oportunizá-los a novas experiências.
curtir
1

1) Identificamos as turmas e os alunos mais difíceis na escola e que necessitam nosso maior apoio. 2) Criamos uma Rede composta por pessoal qualificado da Comunidade e Autoridades locais. 3) Preparamos um programa de palestras relâmpago diárias (15 minutos) com grupos de 4 em 4 alunos: Segundas - Um evangelista; advogado e também professor. Terças - A Secretária de Educação da Prefeitura. Quartas - Policia Militar. Quintas - Um psicologo. Sexta - A Secretária de Assistência Social da Prefeitura. Dessa forma são realizadas sessões diárias com dialogo franco e amigo com todos os estudantes que estejam comprometendo o ambiente de paz e respeito na escola. Com dialogo franco e amigo estamos ganhando a confiança desses estudantes e abrimos uma frente de apoio para que construam um projeto de vida de forma que recebam na escola palavras amigas e orientações de vida que seguramente nunca tiveram.Estamos observando uma importante mudança no comportamento e um rápido amadurecimento. todo esse trabalho é 100% voluntario.
curtir
1

Eu vi 2 projetos na internet sobre violência que deram certo, eu até publiquei eles aqui na nova escola clube. O 1° foi em um vídeo do youtube do jornal Paraná TV, o projeto ajudou a controlar melhor a violência na escola e o convívio entre professores e alunos também melhorou bastante, nesse projeto a escola constrói as regras junto com os alunos, isso faz com que eles possam respeitar melhor as regras. Quem quiser dar uma olhadinha no vídeo, o link é este aqui: (https://www.youtube.com/watch?v=tyQSekpVXjc). O outro foi publicado dia 28/09/2015 no site da Secretaria da Educação, é um projeto que os alunos desenvolveram em 2011 para diminuir a violência no bairro e escola, a iniciativa conta com palestras e oficinas sobre o assunto, quem quiser dar uma olhadinha é nesse link aqui: (http://www.educacao.sp.gov.br/noticias/alunos-desenvolvem-projeto-que-ajuda-na-diminuicao-da-violencia-em-escola). Gostei muito dessa tirinha, ela mostra que realmente só podemos ensinar valores e atitudes que queremos que os nossos alunos desenvolvam, sendo assim também, pois não podemos falar uma coisa a eles e nas nossas ações ser outra totalmente diferente, pois eles irão aprender mais vendo os nossos exemplos do que ouvindo nossas palavras. Gostei muito desse grupo, pena que é a última atividade.
curtir
1

trabalho na escola dois que são: projeto violência zero e tô bem tô zem onde procuramos dissolver a violência dentro da sala e fora dela . sempre propomos palestra e outras atividades para desenvolver melhor o senso critico do aluno quanto as praticas de violência.
curtir
0