Ainda não há contribuições em grupos.

Você ainda não tem amigos adicionados

Eventos

Próximos Eventos

17/03/18
SOBRE O CURSO Discutir os principais aspectos do...
Joice Lamb
publicou no grupo Recuperação o ano todo

Atividade 4- Soluções e considerações finais

 

Colegas,

 

Considero que tivemos muito sucesso nas discussões deste grupo. Durante as atividades conseguimos perceber que a recuperação não é apenas uma proposta do professor regente com a sua turma, mas precisa ser pensada para a escola inteira, constar no PPP e não pode pretender recuperar apenas algum conteúdo, mas deve ser uma ação resultante de um acompanhamento metódico da aprendizagem de cada aluno.

 

Nesta atividade, é hora de literalmente “colocar a mão na massa”. Cada um de vocês deve pensar na sua ação como professor ou gestor em relação ao nosso tema, recuperação o ano todo, e descrever as soluções criadas para resolver alguma dificuldade. Essas soluções podem ou não já ter sido colocadas em prática, isso é, podem ser fruto de sua experiência ou então um plano que será colocado em ação. Se alguém só estiver vendo o seu problema sem vislumbrar nenhuma solução, explique seu caso para que o grupo possa sugerir um caminho.

 

Para começar, eu apresento um caso. Na nossa escola, percebemos que havia alguns alunos ainda não alfabetizados no terceiro ano e não tínhamos possibilidade de oferecer recuperação no contraturno. As professoras relatavam que não conseguiam dar atenção a eles porque estavam muito atrasados em relação à turma.

 

A nossa solução foi organizar as turmas de segundo e terceiro ano em grupos, de acordo com os níveis de aprendizagem. Três vezes por semana, estes grupos se encontravam durante uma hora e realizavam atividades específicas para seu nível de aprendizagem utilizando jogos. A coordenadora pedagógica e a professora de apoio também atendiam aos alunos neste dia para que os grupos não ficassem muito grandes.

 

Aos alunos, não deu aquela má impressão de que havia grupos “atrasados” e eles divertiam-se compartilhando a aprendizagem com colegas de outras turmas e com outras professoras. Depois de dois meses de trabalho, percebeu-se que todos os alunos tinham evoluído bastante na sua aprendizagem.

 

Então vamos lá: com base em sua experiência, apresente uma dificuldade e qual solução já foi ou será posta em prática.

 

-Não se esqueçam de comentar aqui nesse mesmo post, clicando em "comentar" no final da atividade.

0

Comentar

Login ou registre-se para postar comentários

Comentários

Professora Joice e caros colegas, foi um prazer enorme poder participar das discussões aqui neste grupo acredito que, o nosso encontro foi de fundamental importância para abrir possibilidades e oportunidades de conhecer os anseios que todos temos em se tratando de recuperação o ano todo. eu particularmente tenho pouco tempo na educação visto que trabalhei na saúde durante muitos anos e fui migrada para a educação por questões alérgicas a medicamentos mas, para mim foi um presente divino por ser apaixonada por crianças, por pessoas e confesso que a cada dia que se passa me apaixono mais pela educação. Hoje eu tenho o prazer de relatar a minha experiencia sobre este assunto. Quando eu cheguei na escola fiquei sem nenhuma função especifica, por não ter experiencia na área ficava apoiando os colegas professores em tudo que precisavam notei que havia necessidade de me empenhar mais estava tomando gosto e sempre que havia um problema com algum professor eu assumia a turma fazia brincadeiras com as crianças, bingos de palavras, silabas,e sorteios sempre inventava alguma coisa. notei que as crianças que estavam dispersas estavam aprendendo com as aulas diferentes e todo corpo escolar percebeu a mudança nas crianças! Dai em diante fui convocada a dar aulas em todas as turmas sempre que alguém se ausentava dei aulas numa turma de quinto ano numa sala com 25 alunos acima da capacidade da sala. tive que ir pra la por que a professora desistiu e ninguém queria aquela turma. Eu fiquei muito apreensiva nos dois primeiros dias mas prometi a mim mesmo que iria dar conta. comecei a estudar estrategias que fizesse os alunos se interessarem pelas aulas foi ai que conversei com o diretor e comecei com um projeto. Um projeto que envolveria todos e iriam pelo menos ficarem em sala de aula. O projeto O Anjo fazíamos sorteios no inicio da aula para saber quem seria anjo de quem. O anjo tinha a responsabilidade de observar seu colega e ajudá-lo na tarefa diária quem conseguisse fazer o colega atingir a meta ganharia uma medalhinha no final da aula. Funcionou, todos queriam ser anjos todos queriam alcançar os objetivos e daquele momento em diante comecei a perceber a importância da parceria para a aprendizagem e pensamos em colher talentos escondidos em meio aqueles garotos inquietos foi um sucesso fizemos a mais bela voz da escola a primeira foi tão bom que já fazem 5 anos que criamos continua acontecendo. Olha criei mais projetos que envolvia os alunos completamente apresentei a multi mídia adoravam usar o computador aprender pesquisando. A Escola de ensino Fundamental I Ana Assis de Medeiros na cidade de Cruzeta RN. Quero aqui com este inicio de minha historia na educação dizer aos caros colegas e a professora Joice que a recuperação o ano todo pode sim ter maior resultado se acontecer todos os dias como apoio e socialização onde todos possam caminhar juntos sem perceber quem ajuda e quem é ajudado. É ali que a criança, o jovem o adulto aprendiz sente que é importante ao outro. Na escola onde trabalhei tem acompanhamento. Apoio pedagógico todos os dias nos dois turnos, há uma sala onde dois profissionais se revesam para atender todas as turmas com dificuldades na aprendizagem. Eles são atendidos por dois profissionais O professor, e a psicopedagoga quando necessário são encaminhados a psicologa. A escola tem uma boa relação com as famílias isto é necessário para que haja entendimento das falhas e das atitudes a serem tomadas no âmbito escolar. Não se pode fazer uma boa peça sem o conhecimento prévio dos autores envolvidos! Um forte abraço: Elizabeth.
curtir
1

"Quero aqui com este inicio de minha historia na educação dizer aos caros colegas e a professora Joice que a recuperação o ano todo pode sim ter maior resultado se acontecer todos os dias como apoio e socialização onde todos possam caminhar juntos sem perceber quem ajuda e quem é ajudado." Querida Maria Elisabeth, quando compreendemos a educação como cooperação e não como competição, seguiremos em todas as salas de aula o seu exemplo. Parabéns!!!
curtir
0

Obrigado Celma, para mim foi muito bom conhecer todos vocês. Estou realmente feliz aprendi muito com cada comentário. Este é realmente um grupo de pessoas comprometidas com o bem comum! Abraço a todos!
curtir
1

O Educador necessita está aberto as criticas e as sugestões as oportunidades de crescimento estão em toda parte e quem busca encontra. Apos cada aprendizado devemos coloca-los em pratica por que a vida educacional não tem fim o aprendizado é constante e todos os dias acontecem fatos novos que precisam ser debatidos e acoplado ao meio Este debate nos remete a um pensamento critico e inovador as tendencias educacionais relacionado as estratégicas pedagógicas. Não devemos parar ou desistir de um aprendiz, por ter dificuldades ou limitações! A melhor coisa do mundo para um aluno é um professor paciente que impulsiona o aprendizado mas que acima de tudo não o abandona no caminho espera ate ver a realização do seu sucesso! Deixo para os colegas uma citação de Rubens Alves "Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas. Escolas que são gaiolas existem para que os pássaros desaprendam a arte do vôo. Pássaros engaiolados são pássaros sob controle. Engaiolados, o seu dono pode levá-los para onde quiser. Pássaros engaiolados sempre têm um dono. Deixaram de ser pássaros. Porque a essência dos pássaros é o vôo. Escolas que são asas não amam pássaros engaiolados. O que elas amam são pássaros em vôo. Existem para dar aos pássaros coragem para voar. Ensinar o vôo, isso elas não podem fazer, porque o vôo já nasce dentro dos pássaros. O vôo não pode ser ensinado. Só pode ser encorajado". Rubem Alves
curtir
0

Bem lembrado Maria,( Rubem Alves ),há escolas que são gaiolas e aprisionam cortando as asas dos pássaros; e outras ensinam os pássaros a voar.Poético e necessário,como você diz, a melhor coisa é um professor paciente!
curtir
0

Olá gente, infelizmente estamos chegando ao fim. Aprendi muito com todos vocês, nossa quantas dicas tão valiosas, saibam que as práticas de vocês em sala de aula, me ajudaram a ter como exemplo, confesso que estou utilizando algumas delas em sala. é incrível porque durante minhas aulas lembro do curso e de cada conversa que tivemos. Então, eu penso como já falei em postagens anteriores que o que devemos fazer é tentar melhorar e mudar essa receita antiga, ultrapassada que a culpa sempre será do aluno que não aprendeu o conteúdo, e que eles que se virem em aprender para passar na prova de recuperação que muitas das vezes só é aplicada ao final do bimestre, ou seja, praticamente um mês depois da prova. Eu tenho mudado bastante minhas atitudes como docente, sou bastante novo na área, tenho apenas 3 anos de docência, mas não vou negar que já culpei e muito meus alunos por os mesmos não terem conseguido alcançar a "média", jamais a culpa era minha, a culpa sempre era deles. Mas com dedicação e aprendendo realmente o que é ser um docente vir que também tinhas minhas falhas, e hoje eu aplico um método que acho bastante interessante. Atuou como professor de matemática, disciplina essa que precisa de uma dedicação bem maior, pois requer prática de exercícios e mais exercícios. Com isso, sempre trabalho em grupo, resolução de exercícios em sala dificilmente meu aluno irá trabalhar sozinho, lembrando que a divisão da classe é feita por mim, onde formo os grupos onde cada integrante tem o seu ponto forte na disciplina. e faço um grupo com os alunos que tem as maiores dificuldades, para eles dou uma atenção maior, e sempre elaboro atividades diversificadas para esse grupo. E tento ao máximo explicar e revisar para eles os conteúdos de maneiras diferentes em comparação a que utilizei em primeiros momentos. A escola que trabalho adota ao sistema de fazer a prova ao fim do bimestre, mas com essas atividades extras trabalhadas como revisão antes da recuperação sempre somo com a nota final. E não deixo para revisar o conteúdo simplesmente uma semana antes da prova, começo a revisão assim que faço a correção das provas e já tenho os resultados.
curtir
0

Não deixes que os desafios do dia a dia retire a essência do educador que tem dentro de você. O principal metodo de ensino vem de dentro de nós,sucesso! Elizabeth Silva
curtir
1

Danilo, concordo com você e acho que deveríamos apagar a palavra culpa do nosso dicionário. Me parece melhor a palavra responsabilidade. No processo educativo, não temos culpa, temos todos responsabilidades. Para isso, é preciso muito mais do que boas atividades ou planilhas de acompanhamento mais eficazes, precisamo compreender que a escola precisa ser compartilhada e que, neste espaço, não há os que sabem mais ou os que sabem menos, mas muitos que querem aprender. Antes de assustar aos alunos com ameaças de reprovação, devemos encantar-lhes com o prazer do conhecimento. Penso que isso é uma mudança de paradigma e ainda demora, mas precisamos dar os primeiros passos. Percebi, por certo também nossos companheiros de grupo, que você já tem caminhado nesta direção. Acredite nas suas ideias, experimente-as e, com certeza, nos encontraremos em outros momentos para compartilhá-las.
curtir
1

Verdade Danilo, aqui na nossa Rede de Ensino em SP temos grande dificuldade em encontrar oficineiros que trabalhem com a Matemática. Os alunos tem muita dificuldade nesta disciplina, mas você descreveu estratégias interessantes de agrupamentos, os quais estamos em discussão no Núcleo aonde trabalhamos. Formar grupos com pares avançados, duplas produtivas com graus de dificuldades diferentes, otimizar as atividades com a divisão da classe, são estratégias que se bem trabalhadas em sala de aula podem contribuir com as dificuldades dos alunos em assimilar determinados conteúdos. Parabéns até a próxima.
curtir
1

Oi professora Joice e caros colegas, que bom interagir com vocês.Como professora a recuperação paralela deve ocorrer durante todo o ano e uma das soluções é incluindo os alunos com mais dificuldades em atividades coletivas de duplas; ou quatro;porque se eles chegaram onde chegaram devem prosseguir e os colegas devem ajudar porque eles também estarão ganhando. Lembro-me quando estudante, desde o primário gostava de ensinar meus colegas, então,o professor também pode eleger monitores para as disciplinas e tirar um tempo da aula para fazer esse trabalho no horário de aula em um outro espaço da escola. Todos ganharão com isso!
curtir
0

Claudete, voltamos ao tema do compartilhar. Realmente, existem muitos alunos que ficam felizes em poder ajudar aos outros. Os monitores ensinam e também aprendem, não é!?
curtir
0

Na minha Unidade Escolar o foco principal da recuperação é matemática com a escola toda e alfabetização com os 2 anos. Temos professores colaborativos que estão desenvolvendo projetos específicos de alfabetização ( escrita coletiva) e os professores de arte e educação física para contribuir com a recuperação em matemática também estão desenvolvendo atividades com jogos, formas geométricas em suas aulas. Em matemática também todos os professores depois da avaliação diagnóstica traçou um plano de nivelamento da turma com as habilidades e competências que falta ser consolidadas. Em momento de Orientação de estudo o foco está na fluência leitora ( com o projeto teatro de leitores) neste primeiro bimestre, pois ao desenvolver a fluência leitora o aluno adquire competência de ler e compreender as situações problemas;Já no segundo semestre está previsto a jornada da matemática. Em formação com os professores estamos com foco em matemática onde estamos desenvolvendo jogos com a equipe docente, juntamente com estudo de textos de acordo com bloco temático trabalhado.
curtir
0

Ótimo relato, Karina! Quando você diz que a recuperação é com a escola toda mostra que existe uma visão muito ampla do assunto. É preciso que se construa um projeto de escola baseado, com certeza, no compromisso coletivo com a aprendizagem de todos, no seu próprio tempo.
curtir
0

Bem, minha área que é a das Ciências Humanas e Sociais tem um pouco mais de dificuldade para aplicar a recuperação paralela, como solução sugiro sempre aos professores que coordeno, identificar os problemas apresentados pelos alunos e ter como foco eles para um processo de recuperação que em nossas disciplina deve ser mais focada em leitura e sua interpretação, pois um aluno que lê, compreende e analisa o que leu é capaz de compreender qualquer conteúdo relacionado a História e Geografia e se o problema for o conteúdo mesmo, realizar pesquisas, seminários etc.
curtir
0

Olá, Tatiana! Muitas vezes o entendimento do conteúdo de Humanas esbarra na dificuldade de interpretação de textos e estes professores julgam que os alunos não compreenderam o conteúdo específico, quando o problema é outro. Avaliar os alunos também oralmente permite que o professor ultrapasse este desafio.
curtir
0

Cara Professora Joice e prezados Colegas, é com imenso prazer que chegamos ao fim desta discussão, mas não ao fim da nossa jornada e poderemos nos encontrar em próximas temáticas. Aprendi muito com o fórum de discussão e com a leitura indicada nas atividades, inclusive selecionei quase todas para embasar as indicações de ações na atuação com as unidades escolares. Aproveito esta oportunidade para apresentar planos de ações que deram certo aqui na nossa rede de atendimento municipal com projetos voltados aos alunos de baixo rendimento escolar. O Programa de atendimento no contraturno visa desenvolver atividades com oficinas voltadas aos alunos do curso regular, porém são priorizados os atendimentos aos alunos que apresentaram rendimento insatisfatório no ano passado. São oficinas de leitura, informática, jogos de xadrez, atividades esportivas, dança etc, dependendo de cada unidade escolar e os projetos apresentados. Os alunos se inscrevem nas oficinas desenvolvidas em horários diversos podendo se inscrever em mais de uma oficinas em quantas puderem participar. Além das oficinas tem o Projeto de Recuperação Paralela desenvolvida por um professor designado para a função com a finalidade de dar suporte aos alunos que precisam de apoio. A grande sacada destes projetos todos, não está somente em oferecer as oficinas, dos alunos participarem, mas que nestas oficinas possam ser preparadas de atividades que trabalhem a auto estima dos alunos, que possam desenvolver o senso crítico, que possam compartilhar saberes entre os pares, que o professor oficineiro consiga desenvolver atividades que vão de encontro as necessidades e dificuldades dos alunos em seu individual mas contemplando o trabalho em grupo. As oficinas são interessantes pois não estigmatizam os alunos como alunos em recuperação, mas dá oportunidade de todos participarem, visando também contemplar nas oficinas atividades que ajudem os alunos nas aulas regulares. Zelar pela frequência e participação dos alunos é um dever dos gestores que acompanham professores e alunos nas atividades do contraturno; avaliar em conjunto com os professores dos Projetos do Contraturno e os professores das aulas regulares também é uma excelente estratégia de verificar se os alunos estão conseguindo avançar em suas dificuldades e montar atividades com estratégias de alcançar os alunos que ainda estão em dificuldades em seu processo de escolarização.
curtir
0

Bom dia colegas!! Acredito que todos receberam e-mail de Beatriz Santomauro para um dialogo sobre o curso que fizemos... neste mesmo dia (5 de abril), os coordenadores pedagógicos estarão compartilhando as revisões que fizeram na escola com os diretores do projeto de recuperação paralela. Como divido com as colegas Lucia e Cleidinéia este trabalho com as duplas gestoras, espero poder participar e brevemente relatar neste espaço as pequenas ou médias transformações na escola frente aos nosso plano de apoio pedagógico: UM A UM, NENHUM A NENHUM A MENOS. GRANDE ABRAÇO, SAUDADES DE TODOS! GRATIDÃO À PROFESSORA JOICE LAMB.
curtir
0

Olá, boa tarde uma colega comentou aqui que recebeu um email, eu não recebi. Alguém mais ficou sem receber? Outra dúvida, o certificado como temos acesso?
curtir
0

OI DANILO... EU RECEBI PELO EMAIL.. E EU PENSO QUE TINHA O SEU EMAIL LÁ TAMBÉM... VEJA: Date: Tue, 29 Mar 2016 09:26:32 -0300 Subject: sobre grupo de estudos do site Nova Escola Clube From: biasantomauro@gmail.com To: cel_yann@hotmail.com; daniloegabsccp@outlook.com; elizabethphoenix08@gmail.com; escarpioni@hotmail.com Olá, tudo bom? Trabalho no site Nova Escola Clube e estou entrando em contato para fazer um convite. Vocês foram participantes assíduos do grupo de estudos sobre "Recuperação o ano todo" promovido pelo site com a mediação da Joice Lamb. Por isso, gostaríamos de fazer um bate-papo virtual com vocês (por hangouts, aquela ferramenta do google para conversa a distância) para entender suas impressões sobre o grupo de estudos: - do jeito que ele está estruturado, atende às expectativas de vocês? - falta algum recurso que facilitaria o estudo? - a troca entre os participantes está sendo feita? Ou o que poderia ser melhor? - as atividades estão adequadas, foram curtas ou longas demais? Enfim, pensamos em discutir esse tipo de aspecto. Teremos a participação da Joice também! A data da conversa é dia 5 de abril (terça-feira) às 10h30. Aguardo o alô de vocês. Grande abraço e obrigada desde já! Beatriz DANILO, VOCÊ TEM SKYPE? PENSO QUE VOCÊ PODE MANDAR UM E-MAIL PARA A BEATRIZ biasantomaruro@gmail.com Abraço querido!
curtir
0