Ainda não há contribuições em grupos.

Você ainda não tem amigos adicionados

Eventos

Próximos Eventos

17/03/18
SOBRE O CURSO Discutir os principais aspectos do...
CÁSSIA MARIA VIEIRA SILVA
publicou no grupo Organização do espaço na creche

Atividade 4: Qual é o papel do adulto nessa dinâmica

Infelizmente, nossas atividades estão caminhando para o final. Com as reflexões das anteriores, ampliamos nossos conhecimentos sobre como organizar os espaços coletivos na creche e quais possibilidades de materiais oferecer.

Sabemos que os materiais e espaços, por si só, não promovem aprendizagens significativas. Agora, vamos pensar sobre como deve ser a mediação do adulto na brincadeira e exploração das crianças nesses espaços.

Leia o trecho abaixo, retirado do artigo “Cestinha”, de Ana Lúcia Bresciane na Revista Avisa-Lá n. 16:

“A ação da professora sobre os objetos estimula a da criança, sem ela talvez não haja muita brincadeira. A ação do adulto amplia o repertório, mostra que é possível brincar de diferentes jeitos. A criança reconhece as possibilidades e reproduz do jeito dela e com as variações ao seu gosto, repetindo o que mais gosta. A questão do possível tem a ver com repertório, porque há crianças com pouco repertório, principalmente aquelas pouco estimuladas, com escassez de objetos em casa.”

Em seguida, assista ao vídeo Diretrizes em Ação - vídeo 2: Brincar e cuidar – muitas interações.

A partir de tudo o que viu e leu, quais intervenções você acha que os educadores devem ter sobre as ações das crianças? Elenque algumas nos comentários.

0

Comentar

Login ou registre-se para postar comentários

Comentários

Que vídeo encantador! Se relaciona com as minhas vivências e me vejo no lugar das professoras! Como pudemos ler no trecho citado e no vídeo o papel do adulto é fundamental na intervenção, as crianças se espelham em nossas atitudes e as refletem nas brincadeiras e situações diárias. Nós enquanto educadores devemos brincar com as crianças, participar das situações que elas inventam, atender um telefonema, comer o bolo de areia,aceitar os sucos invisíveis dos copos, ninar a boneca, e como diria uma aluna minha "vamos para o final do Lucélia" equipada com bolsa e esperar a perua no ponto que era uma pilastra. O adulto tem o papel de intervir mostrando outras possibilidades de brincar com determinado material/objeto, promover a interação com os colegas e materiais, incentivar o brincar, sempre elogiar os pequenos a cada nova descoberta, a cada nova brincadeira inventada, quando dividir os brinquedos e mostrar-se interessado em suas ações.
curtir
1

Você relatou perfeitamente como deve ser as interações no berçário Aline. É de fundamental importância essas inter-relações nesse processo de aprendizagem do bebê, que se dá através da “ação e investigação, e que na maioria das vezes ocorre na interação com o adulto por meio de uma relação afetuosa, pois é preciso a ajuda de um parceiro mais experiente, da ação de um modelo para que ele possa imitá-lo até que tenha autonomia de realizá-la sozinha e criar em cima de suas próprias ações. O adulto também deve favorecer as interações entre as crianças, pois ele não é o único parceiro mais experiente na sala. Durante as atividades conjuntas, a criança não busca apenas o resultado da ação com o objeto, mas também o incentivo, atenção e o elogio. Parabéns pelas suas reflexões, foram bem coerentes e espero que esse nosso estudo tenha contribuído para alimentar o seu comprometimento com a aprendizagem os pequenos.
curtir
1

Boa tarde! Adorei o vídeo, exemplo de ações que mostram as possibilidades de organizar o tempo e o espaço, uma rotinas e locais de aprendizagens, onde tudo é intencional para o desenvolvimento e a aprendizagem dos pequenos. Mas tudo isso não faria sentido se o educador não estivesse presença, pois educar exige presença, atenção, olhar e escuta. O envolvimento com as crianças estabelece vínculos e laços de afeto onde podemos realmente sentir que educar também é amar. O educador deve mostrar seu interesse pela criança por meio de perguntas, escutas, conversas, brincadeiras e observação.
curtir
1

Boa tarde! Adorei o vídeo, exemplo de ações que mostram as possibilidades de organizar o tempo e o espaço, rotinas e locais de aprendizagens, onde tudo é intencional para o desenvolvimento e a aprendizagem dos pequenos. Mas tudo isso não faria sentido se o educador não estivesse presente, pois educar exige presença, atenção, olhar e escuta. O envolvimento com as crianças estabelece vínculos e laços de afeto onde podemos realmente sentir que educar também é amar. O educador deve mostrar seu interesse pela criança por meio de perguntas, escutas, conversas, brincadeiras e observação.
curtir
0

Muito boa sua reflexão Deise! O olhar atento, a escuta, enfim, o afeto, são essenciais na interação do adulto com a criança. A empatia é um dos sentimentos primordiais de tudo, se colocar no lugar da criança traz gestos de cuidados e comprometimento com a aprendizagem dela e consequentemente um trabalho de parceria entre as equipes da Instituição. Que bom que você pode ver possibilidades na organização dos espaços e da rotina. Parabéns pelas suas colocações durante nossos estudos, você contribuiu muito com as nossas reflexões. Espero que você tenha ampliado seus conhecimentos e possa levá-los para as formações das Instituições que atua.
curtir
1

O papel do adulto é fundamental porque a criança aprende por imitação. O adulto mostra pra ela novas possibilidades e ela aprende. É importante estimular a imaginação da criança entrando na onde dela quando propõe uma situação, questionando ou respondendo algo, acrescentar algum item quando se trata do faz de conta, por ex. ai lavar loucas podemos dar uma esponja de verdade e um pano de prato pra secar a louça e ainda oferecer ajuda pra realizar essas tarefas. As crianças amam quando o adulto entra na sua brincadeira.
curtir
0

Isso Mariley, é importante que o adulto proponha modelos diversificados para que a criança imite e crie personagens, ou apenas reproduzam gestos para que a partir deles crie outros. O processo de aprendizagem na maioria das vezes se dá na interação com o adulto. Ajudar a criança a socializar suas brincadeiras e descobertas é validar seus saberes e é uma importante contribuição para o seu desenvolvimento cognitivo. Espero que esses estudos tenham alimentado ainda mais os conhecimentos que você possue e lhe dado subsídios para trabalhar com o seu grupo na creche, principalmente sensibilizá-los para uma escuta atenta das crianças. Obrigada pela sua participação e contribuição em nossas reflexões.
curtir
0

Vídeo "revigorante"! Os educadores são e precisam perceber-se como parceiros do e no desenvolvimento e aprendizagens dos pequenos. Somos responsáveis por apresentar o mundo para as crianças, assim como muitas vezes "desconstruir" e "reconstruir" saberes por nós e por eles adquiridos. Quando os recursos e materiais estão dispostos ao alcance das crianças, na verdade o educador está fazendo um convite para que ela participe da ação de maneira qualitativa, como por exemplo ao organizar o momento da alimentação com vasilhas e utensílios que as crianças conseguem manusear, esta comunicando que ela é capaz de servir-se do leite ou da fruta. O educador precisa estar com e para as crianças, de forma a interagir com elas e com o grupo.
curtir
1

Muito bem colocado Claudia, o educador deve promover um espaço que convida a criança a explorar, pois nessa ação ele já está proporcionando a interação, dando oportunidades à ela de colocar em jogo o que sabe em suas explorações e brincadeiras. Nesse processo é fundamental conhecer a criança e investir em suas relações para que a interação ocorra, assim saber interpretar seus gestos, suas atitudes, sua forma de se comunicar. Outro papel importante do educador é favorecer a interação entre as crianças, sendo ele o mediador, onde pode utilizar os materiais e os próprios espaços para isso. Para que o trabalho aconteça em harmonia dentro da sala, não podemos esquecer de investir na formação dos educadores e na parceria da equipe da sala, onde as funções dos adultos devem estar claras, em que todos cuidam e educam, já que estas ações são indissociáveis. Obrigada pela sua participação, suas reflexões foram muito importantes durante as discussões, e espero que nossos estudos possam contribuir com a sua prática.
curtir
0

Os adultos são parte essencial na educação dos pequenos. É através dos exemplos e ensinamentos que estes podem aprender e evoluir. Cabe, portanto aos adultos, direcionar, dirigir, apresentar e inovar tanto as brincadeiras, quanto nas outras atividades. Um bom educador precisa não apenas condicionar os alunos a executarem suas tarefas, mas sim, ensiná-los a serem independentes para realizá-las sempre que necessário.
curtir
0

Sem a intervenção do adulto nos espaços e a mediação dele nas interações das crianças, pouco estimulador seria o ambiente. Proporcionar escolhas às crianças dando autonomia a elas de explorarem os materiais e os espaços, é uma intervenção fundamental, pois quando bem organizado e adequado às necessidades delas, o próprio ambiente irá instigá-las a brincar e a interagir nele, aí cabe ao educador observar, aprender, mediar e realizar transformações contínuas para atender os avanços das crianças. Obrigada pela sua participação Daiane, espero que os estudos e as reflexões possam ter lhe ajudado.
curtir
0

Entendo o educador como ponte para o brincar e o mundo, podemos apresentar situações e fazer essa ligação com a realidade deles, na forma como cuidamos deles, em uma troca de fralda ou escovar de dentes por exemplo. Percebo a imitação em muitos momentos, vemos eles agindo como os pais em algumas brincadeiras e até mesmo como professores, somos referência e é importante ter essa consciência, podemos fazer uma brincadeira mais interessante, podemos começar uma imaginação, assim como se não tomarmos cuidado podemos ser maus exemplos para eles.
curtir
0

Isso mesmo, bem colocada as suas palavras. Os educadores são referência e modelo para as crianças, bem como devem ser também seus companheiros. Por isso a importância de interagir com elas dando sugestões sobre o que se pode fazer com os objetos, de como brincar com eles, para que possam imitar e experimentar ações, e a partir destas criar outras novas que proporcionarão cada vez mais avanços. Portanto, é preciso também valorizar o que elas fazem para estimulá-las a dar continuidade a esse processo de aprendizagem e despertar cada vez mais a curiosidade delas. Vejo também que você coloca o educar e o cuidar juntos, pois estas ações são indissociáveis, observação importantíssima, pois todo o momento do dia é uma oportunidade de aprendizagem. Parabéns pela sua conclusão Paula e obrigada pela sua participação!
curtir
0

Chegamos ao final dos nossos estudos. Espero que vocês levem daqui a importância de ter o olhar atento às necessidades das crianças. Isso é o que nos permite transformar o espaço dos bebês em ambientes instigantes, ricos em aprendizagens, prazerosos e divertidos. Aprender a olhar a criança desprendendo-nos dessa cultura voltada para o adulto é sem dúvida a maior conquista a ser adquirida ao longo da nossa profissão. Tudo isso exige busca de conhecimentos, comprometimento de todos envolvidos com as crianças e principalmente a construção de relações de confiança e respeito. Agradeço pelas últimas semanas e pelas trocas que tivemos, pois nesse período construímos momentos de ricas aprendizagens. Muito obrigada a todos! Quem postar a mensagem até o fim do dia, estarei respondendo no final de semana.O grupo ficará aberto para as discussões e trocas de conhecimentos continuarem, e em breve vocês receberão os certificados digitais. Beijo e obrigada pela parceria!
curtir
3

Ahhh que pena estamos chegando ao final. Gente, aprendi demais com cada um de vocês. Quero agradecer em especial a Cássia que mesmo eu nunca ter trabalhado vom essa área me envolveu durante cada atividade, hoje meu olhar é diferente para a importância do ambiente e do espeço das crianças. Bem, em relação a essa última atividade vejo que o adulto deve ter um papel mais de mediador com as atividades dos pequenos. O adulto precisa permitir que as crianças consiga se desenvolver, precisa fazer com elas desenvolva novas habilidades e novas descobertas.
curtir
0

Eu que agradeço Danilo! Segue uma citação do livro "O trabalho do professor na Educação Infantil", (Org. Zilma R. de Oliveira) para complementar a sua reflexão: "Ao explorar o ambiente e as diferentes linguagens, as crianças não apenas trabalham sua emoções, ampliam seu conhecimento sobre o mundo e investigam as propriedades físicas dos materiais, mas também conhecem a si mesmas, aos outros, sua possibilidades de ação no espaço, seus recursos para agir sobre os materiais, para se expressar e interagir com seus pares e com adultos a sua volta. Nesses momentos, elas têm oportunidades de se expressar corporal e verbalmente, de aprender a cuidar de si e do ambiente e, sobretudo, de brincar e de ser divertir muito." Parabéns pelo seu interesse e olhar para as crianças pequenas!
curtir
0

Muito interessante ! oferece ao professor as muitas maneiras de como intervir na vivencia do aluno. O professor sempre deverá oferecer novas abordagens a criança, intermediando na sua a aprendizagem. Participando da brincadeira ele oferece novas vivências e possibilita à criança um aprendizado significativo, com outras possibilidades, mostrando que sempre há novas maneiras de conduzir as situações. O professor deverá sempre ser o mediador em toda situação de aprendizagem.
curtir
0

Que maravilha de Vídeo!!!!! Estou encantada de como é realizado o trabalho nessa instituição! Exemplos de prática pura. As crianças passam a maior parte de seu tempo nas creches. Diante disso, devemos, como educadores, promover oportunidades para que a criança possa desenvolver suas potencialidades, aprendizagem através da ludicidade. Para que aconteça isso, o professor deve ser o transformador da sua realidade, do seu ambiente, diversificando as atividades, materiais. Ele deve entrar no mundo da criança, fazer parte da imaginação, brincar junto com elas. O professor deve conhecer a natureza da criança para que ela possa mediar as brincadeiras, introduzir novas brincadeiras, fatos, iformações e assim ampliar o repertório de brincadeiras. Realizando esse trabalho, o professor estará possibilitando às crianças ultrapassar seus limites, impondo desafios cada vez mais lúdicos.
curtir
0

O adulto atua de maneira fundamental para que o brincar seja potencializado, um papel muito importante na vertente do ambiente como um terceiro educador... muito bacana os videos do programa diretrizes em ação! vale a pena seguir conhecendo os outros dois. Abraços!
curtir
0