Ainda não há contribuições em grupos.

Você ainda não tem amigos adicionados

Eventos

Próximos Eventos

17/03/18
SOBRE O CURSO Discutir os principais aspectos do...
CÁSSIA MARIA VIEIRA SILVA
publicou no grupo Organização do espaço na creche

Atividade 2: Organização dos Cantos

“O espaço é o retrato da relação pedagógica. Nele é que o nosso conviver vai sendo registrado, marcando nossas descobertas, nosso crescimento, nossas dúvidas. O espaço é retrato da relação pedagógica porque registra, concretamente, através de sua arrumação (dos móveis) e organização (dos materiais) a nossa maneira de viver esta relação.”

(Madalena Freire)

Quais são as possíveis formas de organização do espaço da sala de aula, para crianças de 0 a 2 anos? Como o apoio dos textos A Organização do Espaço (Proposta Curricular para Berçário de São José dos Campos) e Organização dos Espaços no Berçário, que estão disponíveis em PDF neste endereço, proponho que façamos um exercício de ampliar o olhar para as várias possibilidades de organização, considerando diferentes fatores: móveis, parede, chão, teto e objetos. Para aprofundar as discussões, recomendo o vídeo “Um ambiente para a Infância”.

0

Comentar

Login ou registre-se para postar comentários

Comentários

As reorganizações dos espaços devem propiciar novas aprendizagens e descobertas que dêem a oportunidade das crianças se descobrirem e interagirem com outras crianças da sua idade.
curtir
0

As reorganizações dos espaços devem propiciar novas aprendizagens e descobertas que dêem a oportunidade das crianças se descobrirem e interagirem com outras crianças da sua idade.
curtir
1

Isso mesmo Elisângela! Para propiciar novas aprendizagens e descobertas, as reorganizações dos espaços devem acontecer o tempo todo “Reorganizar os espaços periodicamente mudando a estruturação da sala para motivar ainda mais as crianças a interagirem no espaço, como os objetos e com seus companheiros.” (Proposta Curricular de Berçário de São José dos Campos, Pág. 78).
curtir
1

Isso Daiane, para a criança tudo é brincadeira, brincar é o trabalho dela. Brincando ela se desenvolve e aprende o mundo. O professor deve sempre construir contextos interessantes, proporcionado as interações nos espaços. Ao organizar os cantos ele deve possibilitar que as crianças façam escolhas, como por exemplo, brincar de faz-de-conta, folhear um livro, montar jogos, brincar dentro de uma cabana, explorar objetos, etc. Veja foto 10, pág. 43 da Proposta Curricular para Berçários de São José dos campos: https://www.sjc.sp.gov.br/media/102704/cartilha_baixa%20proposta%20curricular.pdf
curtir
0

Os cantos de brincadeiras têm papel fundamental na educação infantil, a organização dos espaços e materiais propiciam vivências riquíssimas para os pequenos, nestes momentos brincantes é possível observar como os bebês e crianças interagem com o outro, bem como, com os materiais ofertados. Um espaço chamativo e bem organizado pode render boas brincadeiras, para tanto é necessário o olhar atento do educador, o adulto deve observar como os pequenos estão interagindo nos cantos, pois, as vezes o que planejamos pode não dar certo, e isso não deve nos paralisar, podemos reorganizar aquele espaço, oferecendo outra possibilidade de brincadeira, outros materiais. É importante também que sempre que possível as crianças devem brincar nos espaços externos, uma cabana debaixo das árvores, e se não houver um espaço externo natural, vale uma cabana debaixo das mesas, etc., podemos soltar a imaginação!
curtir
0

Que bacana que você pode ver várias possibilidades Aline! O espaço organizado em cantos com materiais de interesse e do mesmo campo semântico, com divisórias baixas ou delimitados por tapetes (onde é possível ver onde a criança está e o quê a está fazendo), promove maior interação e autonomia. Como você mesma disse, mesmo que já tenha planejado alguma situação que não deu certo, é possível replanejar a partir das observações das ações das crianças, e assim, criar um espaço atrativo e desafiador.
curtir
1

Nossa, que conteúdo tão rico em informações que pode ser utilizadas em sala de aulas, e pelo o que pude perceber não necessita de um investimento financeiro alto. O bom, é isso permite que as crianças tenha um papel ativo no ambiente escolar, elas precisam sair do papel passivo. Elas precisam criar, recriar, opinar, enfim precisamos se fazer presente naquele ambiente. Achei muito legal a parte do ambiente de contar histórias onde existem vários objetivos, com isso a criança despertar sua criatividade. Aprendi muito.
curtir
0

Oi Danilo, vi que você também assistiu ao filme"O Começo da Vida" e se surpreendeu. Pois é, quanto tempo passamos sem saber da importância de uma escuta atenta à primeira infância. Ouvindo as crianças e estabelecendo um diálogo com elas, é possível corresponder as suas indagações e curiosidades, colocá-las em contato com a cultura e como você mesmo relatou, possibilitar que elas criem, recriem, opinem (pois mesmo sem falar, ela opina quando nos mostra através de suas ações e expressões, os seus desejos). O espaço que respeita a criança dá oportunidade dela ser co-autora de suas ações e ser livre para fazer escolhas, ao contrário daquele onde muitas vezes ela tem que fazer o que o adulto determina.
curtir
1

Danilo, que bacana o seu olhar, mesmo sem atuar diretamente com os pequenos conseguiu pegar a essência do que podemos oferecer a eles, a escuta como bem disse a Cássia é realmente muito importante. Pegando um gancho na sua fala a respeito de aguçar a criatividade das crianças, torná-las ativas, sugiro que assista ao filme "Território do Brincar" (se ainda não assistiu), acredito que elucidará ainda mais sua percepção quanto ao uso dos materiais inusitados nas brincadeiras, acredito que irá gostar!
curtir
1

Boa tarde, gostei muito do material e do vídeo, realmente o espaço explicita muito das concepções do educador, um espaço rico, onde estimule a autonomia da criança, desenvolva sua criatividade, dê espaço para o jogo simbólico e os outros tipos de jogos tão peculiares na infância, demonstra uma concepção de educação onde a criança é protagonista, e o mais importe, envolve toda a presença do educador, seu olhar e escuta.
curtir
1

Boa tarde Deise! Muito boa a sua colocação, é importante que os profissionais que cuidam da criança nas Instituições participem de uma formação continuada. Como vimos, as propostas devem favorecer as interações, portanto, é necessário que o educador conheça sobre o desenvolvimento dessa faixa etária para poder planejar boas situações e refletir sobre as ações das crianças, assim, proporcionar a elas um ambiente que atenda as suas necessidades, onde as próprias sejam as protagonistas na construção de seu conhecimento.
curtir
0

Boa tarde Deise! Muito boa a sua colocação, é importante que os profissionais que cuidam da criança nas Instituições participem de uma formação continuada. Como vimos, as propostas devem favorecer as interações, portanto, é necessário que o educador conheça sobre o desenvolvimento dessa faixa etária para poder planejar boas situações e refletir sobre as ações das crianças, assim, proporcionar a elas um ambiente que atenda as suas necessidades, onde as próprias sejam as protagonistas na construção de seu conhecimento.
curtir
0

Em primeiro lugar é necessário adaptar a creche para a segurança, o desenvolvimento e aprendizagem da criança. Adequar o espaço os moveis e seus acessos livres para um bom funcionamento e liberdade da criança. A sua ornamentação deve ser completamente recheada de elementos que iraõ acompanhar a criança durante sua vida. Sendo a creche o primeiro contato da criança om o mundo das ideias e da construção de sua identidade, necessita que lhe seja apresentado de forma especial o objeto de sua construção.
curtir
0

corrigindo ! Em primeiro lugar é necessário adaptar a creche para a segurança, o desenvolvimento e aprendizagem da criança. Adequar o espaço os moveis e seus acessos livres para um bom funcionamento e liberdade da mesma. A sua ornamentação deve ser completamente recheada de elementos que irão acompanha- la durante sua vida. Sendo a creche o seu primeiro contato com o mundo das ideias e da construção de sua identidade, necessita que lhe seja apresentado de forma especial o objeto de sua construção.
curtir
0

Com Certeza Maria Elizabeth, em primeiro lugar devemos pensar na segurança dos bebês, principalmente para aqueles que ainda não andam ou começam a andar, pois se apoiam em tudo, gostam de subir, sem contar que adoram explorar o mundo pela boca... rsss. Devemos pensar em quais objetos colocar nesse espaço, sempre respeitando a cultura da criança para a construção de sua identidade, como você mesma disse, tomando cuidado com os esteriótipos. No espaço deve ter apenas os objetos que têm uma intencionalidade educativa, ou seja, deve ter apenas o que foi planejado de acordo com as observações do professor, que atendam ao desenvolvimento.
curtir
0

Quais são as possíveis formas de organização do espaço da sala de aula, para crianças de 0 a 2 anos? Ao observar o vídeo e também o material impresso, é possível identificar novas formas de organização do espaço... ele é visto como mais um educador e precisa ser organizado intencionalmente... Assim, a cada projeto ou sequencia de trabalho o espaço vai se modificando, considerando os materiais disponíveis, os móveis , as paredes, enfim, e outros materiais serão agregados a este ambiente para possibilitar o brincar e a criação de enredos pelas crianças.
curtir
0

Quais são as possíveis formas de organização do espaço da sala de aula, para crianças de 0 a 2 anos? Ao observar o vídeo e também o material impresso, é possível identificar novas formas de organização do espaço... ele é visto como mais um educador e precisa ser organizado intencionalmente... Assim, a cada projeto ou sequencia de trabalho o espaço vai se modificando, considerando os materiais disponíveis, os móveis , as paredes, enfim, e outros materiais serão agregados a este ambiente para possibilitar o brincar e a criação de enredos pelas crianças.
curtir
0

Quais são as possíveis formas de organização do espaço da sala de aula, para crianças de 0 a 2 anos? Ao observar o vídeo e também o material impresso, é possível identificar novas formas de organização do espaço... ele é visto como mais um educador e precisa ser organizado intencionalmente... Assim, a cada projeto ou sequencia de trabalho o espaço vai se modificando, considerando os materiais disponíveis, os móveis , as paredes, enfim, e outros materiais serão agregados a este ambiente para possibilitar o brincar e a criação de enredos pelas crianças.
curtir
0

Você compreendeu bem como se dá a organização dos espaços no berçário Celma, principalmente que ele pode atuar como um terceiro educador quando a criança se envolve num canto explorando os materiais que são colocados lá intencionalmente. Isso facilita o trabalho do educador que não pode estar com todas as crianças ao mesmo tempo, mas que propõe situações de aprendizagem a todas.
curtir
0

Muito interessante e desafiador. O espaço que oferecemos deve ser lúdico e de fácil acesso, assim eles vão demonstrando suas preferencias e novos desafios .Gostei do vídeo que fala do espaço que pode caracterizar opressão ou liberdade e o interagir com pessoas e ambientes para o desenvolvimento delas.Nessa faixa etária de 2 a 3 anos é necessário realizar combinados mesmo que ainda não falem ainda?
curtir
0

Isso mesmo Mônica! Quando organizamos os espaços em cantos e deixamos os materiais por um certo tempo nele, propiciamos escolhas à criança, dando à ela autonomia de explorar o que está investigando, e que pode voltar há qualquer momento para dar continuidade na sua exploração, como por exemplo, no canto da construção quando está ela descobrindo que pode encaixar objetos colocando os menores dentro dos maiores ou empilhá-los colocando os maiores embaixo para fazer pilhas altas. Já em espaços em que os objetos não ficam ao acesso delas, onde precisa esperar que o adulto coloque ao seu alcance, muitas vezes pode ser tarde demais para suas descobertas. Quanto aos combinados, eles são construídos junto com as crianças e de acordo com as necessidades. Vai depender muito também sobre o que se quer combinar, se por exemplo, deixar um objeto ao acesso dela sem que ela não possa mexer, nessa faixa etária, vai ser muito difícil fazer com que ela o respeite. O que o professor pode fazer é atraí-la para outra atividade que ele quer que a criança participe, deixando-a bem atrativa. Se for contar uma história por exemplo, não se preocupe se a criança está em outro espaço, pois mesmo de longe ela está participando ouvindo.
curtir
0

A organização dos espaços devem ser propícios a idade e ao tamanho da sala, bem como devem ser observado o desenvolvimento cognitivo, motor e de psicológico das crianças que convivam neste espaço. É preciso proporcional um ambiente adequado as necessidades das crianças, visando o desenvolvimento integral de cada uma delas. Bom seria se essa fosse a realidade dos espaços atuais. Bom seria se a estrutura fosse adequada as necessidades e os materiais fossem disponibilizados conforme a necessidade de cada escola de educação infantil.
curtir
0

Olá Nelci! A proposta desta atividade é pensar no espaço que se tem e quais são as possibilidades de reorganizá-lo diante dos materiais aqui apresentados. Como você mesma relata, ele deve estar adequados de acordo com a faixa etária e o desenvolvimento da criança. Na organização em cantos, mesmo para idade dos seus pequenos, é possível pensar em espaços delimitados com tapetes e almofadas, caixas com objetos de exploração de acordo com os eixos que você trabalha. Os tapetes são fáceis de serem retirados em caso de uma proposta de movimento em que a criança precisa se locomover. Como você também trabalha com artes visuais, sugiro um mural baixo que fique ao alcance das crianças e que poderá conter fotos, imagens de figuras do cotidiano delas, de instrumentos musicais ou de obras de arte que retratem a vivência delas. Estas imagens também podem ser colocadas em cadernos, álbuns, caixas ou no próprio tapete, que pode ser de papelão encapado com plástico, que podem ser confeccionados por você. A partir dessas sugestões você pode criar outras.
curtir
0

O espaço é o terceiro educador. Por isso é. importante nos atentarmos a ele, perceber o que não chama a atenção e propor mudança constante e despertando o interesse.
curtir
0

Olá Mariley! Isso mesmo, quando temos o espaço organizado de forma significativa às crianças, ele funciona como um terceiro educador. Para isso é preciso observar, avaliar e planejar situação desafiadoras, pensar em cada objeto que será colocado nele. Na creche, como são muitas crianças, temos que dar atenção ao grupo todo, mas ao mesmo tempo, ter um olhar mais atento para cada uma, e quando estão envolvidas e interagindo com o meio, o educador tem mais oportunidade de dar um atendimento individual e atender as especificidades.
curtir
0

Material muito bom! Sempre estudo e pesquiso muito sobre a Educação Infantil e como "conduzir" o trabalho pedagógico nessa etapa. Os textos e vídeos só reforçaram a necessidade do olhar para a criança.... a criança como protagonista! A forma como dispomos um recurso ou até mesmo a ausência de um recurso industrializado dão informações acerca do nosso olhar para a criança, suas necessidades e desejos! Nessa ótica, o espaço e os recursos nele presentes (sejam estruturados ou não) são educadores! Muitas vezes nos escondemos num discurso de que não temos isso ou aquilo para realizar uma atividade ou trabalho com os bebês! Os cantos ou estações são primordiais na ação pedagógica e podem, e devem, ser alternados e muito desafiadores para os pequenos. Os textos e vídeo deixam muitas idéias de organização dos espaços e materiais, com livros, módulos motores, caixas, gravuras ... que articulados, ampliarão o repertório dos bebês!
curtir
0

Olá Claudia! Se aperfeiçoar e buscar conhecimentos continuamente para conhecer cada vez mais nossas crianças e poder realizar intervenções adequadas nos espaços da creche, é fundamental para construir uma educação de qualidade. Como vimos e você mesmo relata, necessariamente não precisamos de recursos muito sofisticados e caros para organizar um ambiente rico em aprendizagem. Com objetos simples disponibilizados em pequenos cantos, vários já citados pelo grupo nesta atividade, é possível o educador construir contextos interessantes às crianças. Quando trazemos a cultura vivenciada pela criança para os espaços, proporcionamos um repertório que seja significativo a ela, para que a partir dele possamos ampliar as propostas. Observar as crianças e estabelecer um diálogo com elas tornam o cotidiano extraordinário. Estar com elas sempre será uma especie de redescoberta e mudanças nos espaços.
curtir
0

Entendo que todo espaço é valido para exploração, temos que organizar um ambiente atrativo, e que favoreça a interação das crianças, podemos usar tapetes para delimitar espaço, e ser até interativo, podemos usar mobiles no teto, o cantinho não precisa ser uma regra ou uma unica proposta, mas pode propor em determinados momento que as crianças explorem de maneira livre, ou em um momento de uma atividade , por ex.: O canto da cozinha, quando estamos trabalhando frutas e legumes, pode ser mais direcionado. A delimitações, barreiras são importantes para garantir mais interação entre os pequenos.
curtir
0

Olá Paula! Isso mesmo, você começa a refletir sobre como organizar adequadamente um espaço sem muitos recursos ou que não é muito atraente. Os tapetes, os móbiles e até os moveis da casinha são ótimos para delimitar os espaços, pois esta delimitação vai ajudar a criança a se organizar, a fazer escolhas com autonomia e interagir com os objetos e amigos, para que aos poucos ela possa compor a brincadeira, pois brincar é o trabalho dela. Agora é pensar quais cantos serão possíveis e que materiais que deverão ser disponibilizados em cada um deles.
curtir
0

com certeza, quanto mais atrativo e significativo o espaço, mais envolvida ficará a criança, diminuindo assim, os conflitos.
curtir
0

Muito interessante a organização dos espaços no ambiente escolar. Eles devem proporcionar as crianças novas aprendizagens, pois devem visar a exploração, a descoberta, a novas vivências, onde irá interagir com as outras crianças e com adultos. Assistindo a essas aulas, lendo o material disponível, vejo o quanto precária é minha escola. Não temos estrutura necessária para proporcional um ambiente onde as crianças possam desenvolver-se satisfatoriamente (triste realidade). O que podemos fazer é adaptar alguns ambientes utilizados para que as crianças possam ter o minimo de satisfação e alegria durante sua passagem por ali.
curtir
0