Ainda não há contribuições em grupos.

Você ainda não tem amigos adicionados

Nenhum evento aberto no momento

marcos garcia neira
publicou no grupo Como tirar bom proveito do estágio

ATIVIDADE 2 Precisamos evitar o erro de separar os conhecimentos científicos trabalhados na universidade do nosso cotidiano escolar. Ou seja, independentemente da área, o ambiente acadêmico deve servir para fundamentar aquilo que acontece no mundo profissional. Disciplinas como Sociologia, História, Filosofia e Política Educacional oferecem conhecimentos importantes para situar a faculdade e suas práticas num determinado contexto. Com o mesmo sentido, estes conhecimentos devem ser mobilizados para compreender o que acontece na sala de aula e, quando for o caso, intervir adequadamente. Como articular esses conhecimentos? Que tipo de conhecimento geralmente lhe é requisitado durante o estágio?

0

Comentar

Login ou registre-se para postar comentários

Comentários

Eu acho que sociológico, como trabalho em uma creche. Minhas funções não são tão voltadas ao pedagógico, no meu horário as atividades são voltadas ao brincar . E os conflitos que eu enfrento são de respeito ao colega, comportamento a mesa essas coisas do dia a dia .
curtir
0

Penso que a sua tarefa é bem mais ampla. Muitos são os conhecimentos envolvidos na educação de crianças pequenas. Para além dos sociológicos, há os filosóficos (a creche tem uma proposta), psicológicos (as ações são pensadas com base nas expectativas educacionais para a faixa etária), históricas (crianças e adultos são sujeitos do seu tempo), entre tantas outros.
curtir
2

Concordo, dei apenas um exemplo. Mas sim realmente muitos saberes estão envolvidos na educação infantil . A cada momento nas aulas eu volto o meu pensamento para a minha vivencia diária dentro da creche . Não apenas em sociologia mas também, em outras matérias.
curtir
0

Essas são reflexões muito interessantes pra quem vai começar o estagio, no caso eu. E como é um estagio supervisionado meus professores batem muito nessa tecla de nao separar os conhecimento teorico com a prática. Sou do ultimo semeatre de Pedagogia e essas questoes estao me ajudando a me direcionar na hora do estágio.
curtir
0

Olá, Karla Sua manifestação nos deixa felizes. Esse é o intuito da discussão. O fato dos seus professores frisarem a importância da articulação teoria e prática coincide com o nosso posicionamento e, principalmente, com os estudos a respeito do estágio. Que as experiências nas escolas possam nutrir os debates na universidade e que os conhecimentos acessados possam inspirar as análises do que presencia no estágio.
curtir
0

Como estou apenas no 2o semestre de Licenciatura em Pedagogia, não estou fazendo estágio em sala de aula. Entretanto, na escola onde trabalho sou "monitora" de uma sala de estudos onde alunos do EF2 têm livre acesso após o período regular de aulas. Como no espaço eles têm muita liberdade e a proposta da escola (construtivista) é que eles conquistem cada vez mais autonomia, entendo que todos esses conhecimentos me são requisitados, diariamente. No meu caso, ainda não preciso utilizar tanto as disciplinas mais técnicas da faculdade, porém, as matérias que já estudei como psicologia, sociologia e filosofia me ajudam muito. E eu posso afirmar que consigo manter a teoria aliada à prática, pois sempre que preciso tomar alguma atitude, fazer alguma intervenção (e são várias, todos os dias!), levo em conta os conhecimentos adquiridos no meu curso. Além, claro, da minha bagagem de vida, deixando de lado os preconceitos e enaltecendo o conceito da empatia, que trabalho com eles frequentemente.
curtir
0

Excelente, Fernanda. Essa é uma postura adequada durante o estágio. Procurar mobilizar os conhecimentos adquiridos para resolver as questões que aparecem sem deixar de ser quem você é e valorizando seu repertório cultural
curtir
1

Durante nossa formação na universidade, muitas vezes somos apresentados a teoria dissociada da prática. Sou estudante de licenciatura em matemática e, por vezes, aprendo conteúdos que não ensinarei no currículo do ensino básico. Portanto, é um tremendo desafio adquirir os saberes necessários de sala de aula. Cabe ao estagiário entender que os saberes adquiridos na universidade são complementares àqueles ensinados na sala de aula da instituição escolar e, portanto, devem ajudar na compreensão do todo matemático. Na hora de entrar na sala de aula pela primeira vez, entretanto, utilizamos muito da nossa memória sobre o conteúdo a ser abordado e dependendo da nossa experiência como alunos da série em que daremos aula, usamos nosso antigo professor como exemplo ou contra-exemplo do que queremos ser para turma em que trabalharemos. Os conceitos matemáticos, entretanto, pouco importam se o estagiário não levar em conta toda a bagagem que cada aluno da turma já carrega consigo durante sua vida inteira. É extremamente importante que o professor se torne sensível a todo e qualquer conhecimento prévio da turma, a fim de motivá-los e valorizar os diferentes saberes dentro da turma. Assim, os novos conceitos a serem trabalhados farão mais sentido aos alunos e ao se sentirem valorizados darão mais atenção as informações que o estagiário está passando e ao conhecimento que está sendo construído. Vale, entretanto, ressaltar a falha em muitas universidades perante ao estudos dos conteúdos, de fato, escolares - aquilo que como futuros professores realmente daremos em sala de aula.
curtir
0

Olá, Letícia Você aborda muito bem duas questões fundamentais: o tipo de conhecimento necessário para o trabalho em sala de aula e as lacunas que muitas vezes não são preenchidas pela universidade. Infelizmente, somos guardiões de uma tradição medieval que afasta a formação acadêmica dos conhecimentos requeridos durante o exercício da docência na Educação Básica. Se o que desejamos e realmente promover uma educação a favor dos alunos, mais do que nunca, é necessário reconhecer os saberes da docência e abordá-los durante o percurso universitário.
curtir
0

os conhecimentos, segundo minha perspectiva, devem ser trabalhados juntos com o que se pede no momento, como foi explicito na questão: intervir adequadamente, pois, todo conhecimento sob uma ação é transmitido a parti do que é preciso, ou seja, numa situação em que o aluno por exemplo, se queixa de uma nota, nós como educadores devem explicar a ele como é que se avalia o desenvolvimento dele e como ele pode melhor a forma que se mede, mostrando a ele caminhos que possam destruir o "carma" da nota. os conhecimentos que se pede nos estagio muitas vezes são até desnecessários, uma vez que, muitas escolas vêm o estágio como uma forma de ter outra pessoa para dividir a tarefa, fazendo com que o estagiário tome "conta" de algo que ele está ali apenas para observar.
curtir
0

Prezada Ana Carolina Concordo. Muitas práticas na escola precisam ser desmistificadas e a avaliação seguida de nota é, sem dúvida, uma delas. Tal como afirma, o professor tem que estabelecer um diálogo com a turma deixando claro qual é o sentido da avaliação e como ela servirá para retroalimentar o processo pedagógico, sem punir ou classificar os alunos. Também é verdade que muitas escolas utilizam os serviços do estagiário como "mão de obra" barata, sem oferecer-lhe ocasiões formativas propriamente ditas. Daí a importância do acompanhamento pela universidade.
curtir
0

Todos os conhecimentos devem ser aplicados com didática. É exatamente a didática seus métodos e teorias que são mais cobrados em minha condição de docente.
curtir
0

Prezada Andrea Não questionamos a relevância da Didática na atuação do professor, nem do conhecimento das metodologias do ensino. Todavia, para uma compreensão do sistema educacional e da educação como um todo, os conhecimentos das chamadas Ciências da Educação são fundamentais.
curtir
0

Estou fazendo minha graduação em uma faculdade na minha cidade Natal.Não vejo esse tipo de prática usar conhecimentos teóricos na prática do estagiário.Desculpe acho que vou me repetir,estágio e só cumprir o previsto em lei.Isso me incomoda,mas faço parte de um sistema que segue isso.Qual deveria ser a minha atitude diante desse quadro?
curtir
0

Prezado Ben Hur. Agradecemos a postagem. Infelizmente, muitas vezes o estágio é visto pela instituição formadora e pela escola como mera obrigação burocrática. Ocorre que não é essa a concepção explícita na legislação. Trata-se de uma atividade formativa que deve ser realizada mediante uma parceria entre aquelas instâncias. Logo, uma maneira de combater esse processo é dialogando com a pessoa da sua faculdade responsável pelos estágios. Caso o problema não se resolva, poderá ser levado à coordenação, comissão de graduação e demais organismos responsáveis pelo curso.
curtir
0

O professor trabalha com pessoas e assim, precisa estar preparado para as inúmeras questões que lhe aparecem diariamente. Conhecimento em filosofia para entender como a sociedade interfere no trabalho em aula, psicologia para lidar com alunos, pais e demais pessoas, história para entender como questões passadas ainda afetam a sociedade...entre tantos outros aspectos... Creio que durante o estágio todos esses conhecimentos são exigidos do profissional, e ainda há os conhecimentos específicos para a educação infantil, ou afins.
curtir
0

Daiane Pensamos da mesma forma. As disciplinas acadêmicas nos oferecem um rol de conhecimentos que possibilitam compreender o que acontece na escola, além de fundamentar as ações esperadas do estagiário. Há que se evitar medidas baseadas no senso comum ou desprovidas de análise e crítica.
curtir
0

Para mim os conceitos aprendidos, sempre geram reflexões, pensar em disciplinas como as citadas, nos faz compreender a evolução do ser humano e nos explica determinadas atitudes, cenários, comportamentos vistos. Se conhecermos e refletirmos poderemos de alguma forma mudar uma situação vivida em nosso cotidiano. Entendo que o momento que vivemos hoje, a compreensão social e psicopedagógica, auxilia em muito os trabalhos em sala de aula, pois é fácil, colocar a culpa num mal comportamento, ou mesmo isolar um indivíduo por entender que é a personalidade da criança. O profissional que tem esse conhecimento mais aguçado poderá tratar melhor casos problemáticos e de pouco rendimento
curtir
0

Excelente, Michely Os conhecimentos hoje à disposição nos permitem desnaturalizar comportamentos e concebê-los como resultado dos modos de subjetivação aos quais todos estamos expostos. Responsabilizar as crianças por um desempenho abaixo do esperado é o mesmo que responsabilizar o doente pela sua doença. Tal visão não condiz com os saberes trabalhados nas disciplinas mencionadas.
curtir
1

Todo conhecimento é bem vindo! Os fundamentos são importantes nas tomadas de decisões, na forma de trabalhar, nas relações entre os alunos, enfim tudo está atrelado, é necessário saber identificar qual a melhor ação a ser executada, de que forma,e qual seu efeito. É muito importante termos em mente que somos por muitas vezes o espelho (talvez o único) de nossos alunos.A prática deve ser constante e sempre movimentada para não se tornar mecânica. Amo o curso de pedagogia por ele me proporcionar a permear por outras áreas mesmo que algumas sejam superficialmente.
curtir
0

Ana Carine, partilhamos a mesma ideia. Dificuldades sempre existirão e nem todas podem ser explicadas/resolvidas com a recorrência aos conhecimentos que dispomos. É justamente isso que nos convida a pesquisar e buscar alternativas que possamos desconhecer. Tanto o estagiário quanto o professor formado possuem meios de acessar aqueles saberes que facilitarão o seu trabalho e reencaminharão o fazer pedagógico.
curtir
0

As matérias como psicologia, sociologia e filosofia me ajudam muito nos momento de lidar com situações de conflitos, principalmente, dando segurança nas ações.
curtir
0

É isso mesmo Elaine. Penso da mesma forma. Mas, também, percebo que nem sempre as pessoas recorrem aos conhecimentos dessas áreas por considerá-los "teóricos" e sem conexão sem a prática. Talvez, eles possam não ser instrumentais, porém, certamente nos ajudam a entender o que está acontecendo e buscar alternativas em outras fontes para resolver eventuais dificuldades enfrentadas na prática escolar.
curtir
0

Durante o estágio o primeiro conhecimento que se deve ter é das leis que regem a educação. Claro, também é fundamental que o estagiário tenha domínio sobre o conteúdo a ser trabalhado.
curtir
0

Sem dúvida Daiany. Daí a importância das disciplinas que abordam esses assuntos na universidade,mas não só elas. Aquelas que discutem os conhecimentos das Ciências da Educação também são fundamentais para um bom aproveitamento do estágio.
curtir
0

Olá professor Marcos, sou Camila e curso o 6° período de Pedagogia. No momento não trabalho na área mas já cumpri o estágio na creche e agora estou estagiando no EJA. Assim como já foi citado os conhecimentos filosóficos e sociológicos são fundamentais. Com as experiências que tive e estou tendo, acrescento ética profissional, ludicidade e educação, antropologia, multiculturalismo e inclusão, educação especial entre todas as outras disciplinas da grade curricular de Pedagogia pois vejo que todas são de suma importância e fazem total diferença para a prática. O que realmente nos falta são mais experiências de estágio.Acredito que deveríamos ter estágio desde o primeiro e em todos os períodos para que fôssemos capazes de nos habituar a atrelar teoria e prática.
curtir
0

Olá, Camila, excelente o seu relato. Pena que nossos legisladores pensam de forma diferente. Os estágios curriculares devem ser realizados somente a partir da metade do curso. É evidente que acabam se avolumando e impedindo um melhor aproveitamento por parte do estagiário.
curtir
0

O estagiário precisa estar sempre aberto a novas possibilidades para interagir com diferentes áreas, adquirir novos conhecimentos e trabalhar de forma interdisciplinar. Para um professor de Educação Física, são necessários conhecimentos biológicos e pedagógicos. É preciso ensinar para o aluno como seu corpo funciona diante de um exercício, como cuidar melhor da saúde articulando alimentação e atividade física e mostrar a importância do exercício físico. Mas além disso debates de gênero, corpo, mídia, entre outros, são ferramentas muito ricas para uma educação que pensa para além do biológico e pretende ensinar valores. Geralmente, estes tipos de conhecimentos são requisitados durante o estágio na área de Educação Física.
curtir
0

Olá Tairine, na sua resposta você apresenta duas concepções de Educação Física distintas: uma biológica e outra cultural. A depender do discurso do professor e dos conteúdos abordados, a noção de saúde pode ser bastante problemática, esbarrando nas práticas sociais profundamente vinculadas às condições de vida e modo de entender o mundo. Em outras palavras, comumente, a perspectiva que a Educação Física tem da saúde é pautada nos conhecimentos da Biologia.
curtir
0