Ainda não há contribuições em grupos.

Você ainda não tem amigos adicionados

Nenhum evento aberto no momento

Comentar

Login ou registre-se para postar comentários

Comentários

As vezes na escola ocorrem praticas que não são condizentes com que aprendemos em sala de aula . Em certos momentos não podemos passar por cima de uma ordem de direção ou coordenação. Então o mais viável é levar esses problemas em sala de aula para ser discutido.
curtir
1

Exatamente Denise, quando chegamos no campo do estágio, estamos sedentos para colocar em prática o que aprendemos, é "normal" muitas vezes sermos tolidos no exercício da função. Cabe a nós sempre o diálogo na escola e na nossa vivência acadêmica.
curtir
0

Olá, Denise. Concordo com a sua colocação. Nesses casos, é importante analisar o contexto e procurar inferir o que levou a direção ou coordenação a tomarem a atitude que possamos considerar inadequada. É o que cabe ao estagiário e à universidade.
curtir
0

Penso que o estagiário deve ser uma pessoa dinâmica, inovadora e crítica para não perpetuar as práticas já em questão. Deve estar atento as necessidades da escola, trazendo uma soluções para os possíveis problemas da instituição. O estagiário precisa ser carismático e sociável para conquistar alunos e outros profissionais, o que ajudaria suas investidas nas mudanças. É fundamental que seja pontual, comprometido e tenha um bom conhecimento dos assuntos a serem trabalhados. Não podemos tolerar que o estagiário seja mal educado, desatento e descomprometido.
curtir
0

Olá, Daiane Concordo com as suas colocações. É fundamental que o estagiário esteja bem preparado e disposto a atuar no sentido de contribuir com a tarefa educacional. Todavia, não podemos perder de vista que o estagiário é alguém em processo de formação inicial. Muito do que vê e ouve é absolutamente novo ou conhece só do ponto de vista de ex-aluno. Nesses casos, o melhor pode ser perguntar ou levar para o professor orientador da Universidade.
curtir
0

desculpa mas estagiário = aluno aprendiz não deve nunca ...Deve estar atento as necessidades da escola, trazendo uma soluções para os possíveis problemas ... ética cuidado com o que vê e o que leva para sala de aula lembrando que uma simples falha de funcionário levado a diante pode tomar proporções gigantescas bla la bla
curtir
0

É importante estar atento aos detalhes, mas não esperar ser perfeita no que você acha que um professor deve ser. Evitar confrontos desnecessários. Reconhecer que eu ainda sou uma estudante e pensar em como um aluno fingindo ser um professor rígido deve parecer aos outros. Os alunos lhe darão algum desconto se você for amigável, afável e acessível, ou seja, seja firme, mas não rígida. Ser um professor estagiário pode, e deve, ser realmente divertido. É uma chance de conhecer novas pessoas (geralmente apenas alguns anos mais jovens que você), ganhar algum dinheiro ou créditos e encontrar seu ritmo. Use seu senso de humor a seu favor, a fim de cativar pessoas e tornar leves alguns dos aspectos mais desafiadores. Dessa forma, você começará a aproveitar sua experiência muito mais.
curtir
1

Olá, Franciéli Você tem uma boa noção do tipo de relação que se deve estabelecer com os estudantes durante o período de estágio. Lembra muito bem que estagiária não é professora, mas nem por isso deixará de realizar de maneira eficiente essa função. Firmeza e acessibilidade na medida correta são, sem dúvida, procedimentos recomendáveis.
curtir
0

O principal problema que venho percebendo na minha recém vivência em estágio, é que existe uma falta de comprometimento e responsabilidade da escola e do professor com o estagiário, acho que deveria ter uma divisão que acompanhasse o estagiário dando suporte, estando junto ali para orientar e sanar todas as dúvidas, vou ser sincero, por enquanto estou achando uma péssima experiência, pois me sinto desamparado por parte da coordenação, recebo mais suporte dos alunos do que a própria escola em si.
curtir
0

Prezado Paulo Infelizmente a experiência de estágio nem sempre é satisfatória. Às vezes, a sobrecarga de trabalho dos professores da escola impossibilita um acompanhamento do estagiário ou, simplesmente, não sabem como fazê-lo, pois o seu próprio período de estágio não foi positivo. Tanto a legislação quanto a literatura a respeito afirmam que a escola deve indicar um professor-supervisor que orientará e ajudará o estagiário nas atividades recomendadas pela universidade. Escola e universidade devem ser parceiras nesse processo.
curtir
0

Atualmente estou fazendo estágio e, em meu dia a dia na escola, tento ser o mais antenada possível em todos os assuntos correspondentes à instituição, não apenas aqueles que dizem respeito à minha atual área de atuação (EF2), mas no colégio como um todo. Desempenho minha função, proposta no momento de minha contratação, mas frequentemente faço minhas sugestões também, agindo proativamente. Onde estou estagiando me deram liberdade para isso, o que é muito bom! Posso propôr atividades e, inclusive, alterações na rotina, incluindo ou excluindo determinados procedimentos. Como inadmissível, entendo que seria ter atitudes desonestas e desrespeitosas, que desonrem a escola, os alunos, pais ou colegas de trabalho. Além disso, no estágio estamos para aprender, ampliar os conhecimentos e ganhar experiência, portanto, se manter estagnado apenas para "cumprir horário" também é, ao meu ver, algo inadmissível.
curtir
0

Olá, Fernanda Penso que sua postura é adequada, sobretudo quando se tem em vista a formação profissional e o engajamento no projeto da instituição. Isso só melhora quando você tem espaço para apresentar suas ideias e modificar rotinas.
curtir
1

Acredito que o estagiário deve sempre manter um olhar crítico para tudo que acontece na instituição, a fim de perceber exemplos positivos a serem seguidos na sua carreira e exemplos negativos que devem ser debatidos e analisados na universidade. É fundamental, portanto, esse olhar atento e crítico para um melhor aproveitamento da instituição. A inserção na maioria dos espaços escolares também é fundamental, a fim de um entendimento de todo funcionamento escolar em seus vários ambientes - direção, salas de aula, biblioteca etc. É inadmissível, entretanto, que em alguma situação de risco para o aluno (como ver algum caso de violência, venda de drogas etc) o estagiário se torne omisso e passivo e não alerte os setores responsáveis dos casos ilícitos que ocorrem na escola.
curtir
0

Prezada Letícia Sua concepção de estágio é bem interessante: aprender com os aspectos positivos e levar os negativos para discussão na universidade. Há que se aproveitar o período do estágio para compreender o funcionamento da instituição educativa e isso, conforme você mesma diz, não pode ficar restrito à sala de aula. O estagiário deve manter os olhos atentos a tudo o que acontece na escola, sem omitir-se diante de eventuais acontecimentos.
curtir
0

A educação mundial precisa de educadores que trabalhem visando o desenvolvimento do aluno desde o ensino básico ate seu ultimo passo na educação independente de qual seja ele. Em âmbito nacional é possível ver/encontrar profissionais não habilitados para lecionar no ensino fundamental que é a segunda base para o ensino médio, por esse motivo, estamos um tanto longe de termos uma educação justa, ressalta-se ainda que o governo não ajuda a colocar em pratica o que estar decretado na legislação. O estágio curricular é uma ferramenta usada para enriquecer e firmar a formação do futuro professor. Gerando assim aprendizagem, compreensão e perspectiva sobre a realidade dentro da sala de aula. O contato com o ambiente escolar visa apresentar subsídios para que o docente entenda seu real papel, que é ser mediador entre o aluno e o saber. Para que isso funcione é preciso que através do estágio, o professor entenda como é a organização do ensino, sua metodologia e o seu planejamento pedagógico. Por esses e tantos outros motivos, é clara a importância do estágio curricular obrigatório, já que nele é mostrado como o pedagogo seve ser em sua sala de aula, para que assim o processo de universalizar a educação não seja desestimulado.
curtir
0

Prezada Ana Karoline Concordo com todas as suas afirmações. Concebemos a experiência de estágio de modo bem semelhante. Trata-se de uma oportunidade singular de aprendizagem, sem que isso signifique que só ela basta. Com relação à política educacional, penso que o Brasil vem se preocupando com as questões que apresentou desde a década de 1980, mas poderíamos estar melhores nesses quesitos.
curtir
0

O estagiário deve manter-se na postura de observador e tirar proveito das situações que o dia-a-dia na escola principalmente em sala de aula lhe propõe deve fazer relatórios questionar pessoa da escola e esclarecer todas as duvidas que forem surgindo. É fundamental poder ter um responsável de preferencia a pedagoga da escola para nos orientar e esclarecer dúvida. Inadmissível o estagiário tomar a frente do professor em sala de aula se esquecendo de sua condição de aluno.
curtir
0

Prezada Andrea Concordo com a postura que você delineou. A ela acrescentaria a preocupação de levar à universidade as experiências vividas durante o estágio para que possam ser ali discutidas a partir dos conhecimentos abordados nas várias disciplinas acadêmicas.
curtir
0

Assim eu gostaria muito de tirar muito mais proveito do meu estágio,mas vejo que,nem a Faculdade nem a escola em que se dá o estagio conteibuiem para isso.Não me sinto com experiência para exercer o papel de professor,embora na escola todos me chamam de professor.E na mesma escola não há uma oportunidade de que eu desenvolva algumas das práticas aprendidas na faculdade.Acredito que haja um pouco de descaso da faculdade e da escola em que se realiza o estagio.E acomodação do estagiário.
curtir
0

Olá, Ben Hur Então podemos começar por desacomodar o estagiário e instigá-lo a observar as práticas escolares e apresentar questionamentos. Não restam dúvidas que tanto a universidade quanto a escola que acolhe os estagiários têm grande responsabilidade nesse processo. Há que tentar ligar os dois pontos, perguntando e solicitando ajuda constantemente.
curtir
0

Boa Tarde, sou Linorrose da Costa Ribeiro,ainda estou nos primeiro passos curso o 2º Período de Pedagogia,porém acho que um estagiário de início deve vestir a camisa da unidade que lhe abriu as portas para fazer o estágio, imagino que deva observar o trabalho dos veteranos, comparar com o que está estudando,e acrescentar em seus conhecimentos dados que o fará um profissional completo.Acho fundamental a parceria entre estagiário e direção da unidade,e inadmissível denegrir a imagem da instituição,não gostou procura outra.
curtir
0

Olá, Linorrose Você tem uma boa ideia dos princípios do estágio. Isso é muito bom. Além dos mencionados, é importante acrescentar um olhar crítico, mas respeitoso, para tudo o que observa e, principalmente, a busca nos referenciais disponíveis na literatura para obter maiores esclarecimentos e uma compreensão mais profunda das práticas que ganham vida na escola.
curtir
0

O estagiário deve agir de maneira flexível, executar suas atribuições de acordo com o professor regente, se caso houver um desacordo por sua parte deve justificar-se com fundamentos teóricos, propor novidades, sempre mantendo o respeito pelo Instituição, afinal ela abriu as portas para que você cumpra esta etapa da sua formação. É inadmissível o estagiário apenas estar no campo de estágio, para cumprir carga horária, ele deve ser ativo, interessado, ter bom relacionamento com os profissionais que ali estão para te dar o suporte.
curtir
0

Prezada Ana Carine Pensamos de forma semelhante. À postura que desenhou, acrescentaria a manutenção de um olhar crítico porque pode ser que nem tudo o que acontece na escola seja positivo. Daí, a importância de estabelecer uma conexão entre o que presencia e a formação acadêmica proporcionada pela universidade. Ela precisa ser o pano de fundo para análise e compreensão da vida escolar.
curtir
0

Já fui estagiária em outras áreas (não na de educação), e o que considero mais importante, é o engajamento, o esforço empregado para aprender e poder contribuir com o ambiente em que se está inserido. Já fui também responsável por conduzir atividades junto à estagiários, e o que sempre solicito é que eles anotem os conceitos aprendidos, porque nem sempre a nossa memória, registra tudo, por não considerar algo relevante e que na realidade é. Então penso que como estagiária (o), deve-se anotar os conceitos/processos aprendidos, e se engajar no trabalho que se propôs a fazer, demonstrando responsabilidade com aquilo que se assume. E se engajando, poderá contribuir com suas ideias e pontos de vista.
curtir
0

Prezada Michely Você traz uma contribuição interessante à discussão. O estagiário precisa registrar o que vê e ouve e, mesmo, as próprias impressões, pois nem sempre se recordará de tudo o que viu e ouviu. Esse registro poderá ser, posteriormente, confrontado com as discussões realizadas na universidade com o objetivo de aprimorar a leitura da realidade. Sem dúvida, quando possível e se houver abertura da escola, o estagiário deve contribuir também.
curtir
0

O estagiário deve estar atento a tudo, sempre analisando com um olhar crítico, buscando aliar o aprendizado teórico com a vivência prática.
curtir
0

Perfeito Elaine Essas características são desejáveis. Olhar atento, criticidade e estabelecimento de conexões entre teoria e vivência. Convido a seguir para as demais atividades do grupo.
curtir
0

Creio que o estagiário deva aproveitar o máximo a oportunidade da realização do estágio para aprender e adquirir experiência. Mesmo porque o principal objetivo do estágio é esse: permitir que o estagiário vivencie a prática docente como tal. Considero válido que o estagiário questione a escola e o professor titular sempre que tiver dúvidas, afinal, para quem nunca havia entrado em uma sala de aula como docente, deve haver muitas. Porém, todas essas dúvidas devem ser esclarecidas com respeito. Não acho conveniente que o estagiário, por exemplo, julgue a metodologia da escola e/ou do titular.
curtir
0

Olá, Daiany, perfeito. Infelizmente, por vezes, recebemos relatórios de estagiários recheados de críticas, sem qualquer esforço para compreender o que o professor faz, porque faz e como faz. Perguntar, pesquisar, conversar com o professor supervisor e com o professor orientador são posturas que apenas contribuem para a formação do futuro profissional da educação.
curtir
0

O estágio é uma fase fundamental para o estudante, que passa a partir daí a ter maio proximidade, relação com meio educacional, que muitas das vezes na teoria é uma coisa e a pratica é bem diferente. O estagiário deve estar atento, observando e absorvendo aquelas informações, algumas positivas outras não e essas sendo pensadas em que poderia melhorar, como faria se estivesse na direção, tentando conciliar a teoria com a pratica. O fundamental para o estagiário é saber observar, obter seus conhecimentos e críticas construtivas, mas não tirando a autoridade do responsável, respeitando o seu espaço.
curtir
0

Olá, Letícia. É uma boa postura para o estagiário ouvir sempre, receber as críticas de forma positiva, observar tudo o que acontece e reconhecer o lugar do professor-supervisor.
curtir
0

O estágio é uma fase fundamental para o estudante, que passa a partir daí a ter maior proximidade, relação com meio educacional, que muitas das vezes na teoria é uma coisa e a pratica é bem diferente. O estagiário deve estar atento, observando e absorvendo aquelas informações, algumas positivas outras não e essas sendo pensadas em que poderia melhorar, como faria se estivesse na direção, tentando conciliar a teoria com a pratica. O fundamental para o estagiário é saber observar, obter seus conhecimentos e críticas construtivas, mas não tirando a autoridade do responsável, respeitando o seu espaço.
curtir
0

Olá, Letícia. É uma boa postura para o estagiário ouvir sempre, receber as críticas de forma positiva, observar tudo o que acontece e reconhecer o lugar do professor-supervisor.
curtir
0

Ao iniciar o estágio, o estagiário precisar ser um agente observador e construtor. Observador, pois será no momento do estágio que ele poderá observar como se organiza a escola, desde a diretoria aos funcionários da limpeza e principalmente acompanhar de perto uma rotina de sala de aula que ele apenas conhecia como aluno. Construtor, pois a instituição que o aceita espera que ele traga de mas novo que está sendo discutido nas faculdades. É importante ressaltar que o estagiário, não irá sozinho resolver os problemas presentes na escola ou na sala de aula, o ambiente em que ele se encontra é completamente novo.Como estagiária o fundamental é observar e guarda o que seria propicio repetir quando for atuar e o que não fazer, pois o estágio é o momento dado ao aluno universitário a chance de aprender e errar com a certeza que outras pessoas irão corrigi-lo com o intuito de torna-lo um profissional melhor.Para mim, é inadmissível que a escola ou a universidade exija do aluno estagiário o que é exigido de um profissional da área, a cobrança deve ser feita de acordo com o nível que ele se encontra.
curtir
0

Olá, Simone. Você tem toda a razão. O grau de exigência precisa ser equivalente aos conhecimentos e ao tempo de experiência. No caso, o estagiário tem pouca ou nenhuma experiência e está dando os primeiros passos na profissão. Observar e guardar os bons exemplos é tão importante quanto analisar criticamente as situações que julgue inadequadas. Ambos devem ser discutidos nas salas de aula da universidade.
curtir
0

Ao iniciar o estágio, o estagiário precisar ser um agente observador e construtor. Observador, pois será no momento do estágio que ele poderá observar como se organiza a escola, desde a diretoria aos funcionários da limpeza e principalmente acompanhar de perto uma rotina de sala de aula que ele apenas conhecia como aluno. Construtor, pois a instituição que o aceita espera que ele traga de mas novo que está sendo discutido nas faculdades. É importante ressaltar que o estagiário, não irá sozinho resolver os problemas presentes na escola ou na sala de aula, o ambiente em que ele se encontra é completamente novo.Como estagiária o fundamental é observar e guarda o que seria propicio repetir quando for atuar e o que não fazer, pois o estágio é o momento dado ao aluno universitário a chance de aprender e errar com a certeza que outras pessoas irão corrigi-lo com o intuito de torna-lo um profissional melhor.Para mim, é inadmissível que a escola ou a universidade exija do aluno estagiário o que é exigido de um profissional da área, a cobrança deve ser feita de acordo com o nível que ele se encontra.
curtir
0

Olá, Simone. Você tem toda a razão. O grau de exigência precisa ser equivalente aos conhecimentos e ao tempo de experiência. No caso, o estagiário tem pouca ou nenhuma experiência e está dando os primeiros passos na profissão. Observar e guardar os bons exemplos é tão importante quanto analisar criticamente as situações que julgue inadequadas. Ambos devem ser discutidos nas salas de aula da universidade.
curtir
0

O estágio é um momento oportuno para adquirir experiências e aprendizagens que não são possíveis de se adquirir dentro de uma sala de aula no ambiente acadêmico, por isso o estagiário deve estar atento a tudo e a todos que podem de alguma maneira contribuir com seu crescimento profissional e pessoal. Deve ser acessível e flexível, mas também saber impor respeito diante dos estudantes e até mesmo dos demais profissionais. É fundamental que saiba lidar com o ser humano, pensando que cada um tem seu jeito de ser e agir diante das mais diversas situações e é inadmissível que o estagiário tenha assuma uma postura de quem sabe tudo e que não está ali para aprender.
curtir
0

Olá, Tairine, excelente. Você tem uma visão bem ampla e complexa do lugar e da função do estagiário. Aponta com sabedoria um conjunto de características desejáveis, também, em muitos outros profissionais.
curtir
0

Estou fazendo estágio sem remuneração em uma escola municipal e me sinto indesejada lá dentro. Há professores que se recusam a permitir que eu entre em sua sala de aula. Procuro ajudar, ser dinâmica, não atrapalhar. Mas infelizmente muitos professores esquecem que um dia já foram estagiários. Estou ali para ajudar e aprender, mas me tratam como uma intrometida e bisbilhoteira. Tenho vontade de não voltar lá nunca mais. Na hora do recreio, entram na sala dos professores e fecham a porta, não me convidam para tomar um café nem por educação. Estou muito decepcionada!
curtir
0